1 de December de 2021

NOTICIAS

Comissão parlamentar apresentará relatório sobre Covid-19 no Brasil

Comissão parlamentar apresentará relatório sobre Covid-19 no Brasil

Brasília, 20 de out (Prensa Latina) A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que durante seis meses examinou a atuação do governo Jair Bolsonaro diante da Covid-19, apresentará hoje seu relatório final que contém gravíssimas acusações contra o Presidente do Brasil.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O titular da CPI, Omar Aziz, confirmou a apresentação nesta quarta-feira do documento elaborado pelo senador Renan Calheiros na qualidade de relator.

De acordo com o portal de notícias G1, foi elaborada uma nova versão do comunicado e ampliado o número de pessoas e empresas que serão acusadas de cometer crimes durante a pandemia Covid-19, que até o momento já custou 603.855 vidas perdidas no país e 21.664.879 infecções.

A adaptação do texto começou a ser enviada aos senadores na noite de segunda-feira e no início da sessão da diretoria na terça-feira, Aziz antecipou que faria recomendações diante de denúncias e omissões contra o governador do Estado do Amazonas.

Calheiros insistiu que o relatório final vai refletir o pensamento da maioria do conselho e está aberto a sugestões.

A minuta do relatório, que ainda pode sofrer alterações até esta quarta-feira, tem mais de 1.100 páginas.

Para o relator, o governo federal foi ignorante e optou por agir de forma não técnica e negligente, descuidada para enfrentar a pandemia, expondo deliberadamente a população a um risco concreto de infecção maciça.

De acordo com o conteúdo, o Governo manteve um gabinete paralelo de apoio a medidas na área da saúde contra as evidências científicas.

Da mesma forma, atuou com o intuito de imunizar a população por meio da chamada imunidade de rebanho, priorizou o chamado tratamento precoce sem respaldo científico de eficácia, atuou contra a adoção de medidas não farmacológicas, como o distanciamento social e o uso de máscaras.

O governo Bolsonaro também ‘agiu deliberadamente para atrasar a compra das vacinas, em evidente desrespeito pela vida dos brasileiros’, afirma o relatório conclusivo.

Com a radiografia, o relator garante que foram cometidos 24 crimes diferentes, entre homicídio, crimes contra a humanidade, genocídio de indígenas, corrupção, fraude em licitações, prevaricação e falsificação de documentos.

O laudo deve recomendar que 69 pessoas sejam processadas, além de duas empresas, a VTCLog e a Precisa Medicamentos, esta última envolvida na suposta corrupção na venda da vacina Covaxin para o executivo.

Calheiros deve pedir a indiciamento de Bolsonaro por 11 crimes, entre eles o genocídio de indígenas, um ponto sobre o qual não há consenso.

msm / ocs / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.