7 de December de 2021

NOTICIAS

Bogocine, na Colômbia, começa com o filme de um diretor cubano

Bogocine, na Colômbia, começa com o filme de um diretor cubano

Bogotá, 20 out (Prensa Latina) A 38ª edição do Festival de Cinema de Bogotá (Bogocine) começa hoje com o filme Altar, do diretor cubano Pablo Villalobos, na Sala Capital da Cinemateca desta cidade colombiana.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em relação ao filme de 80 minutos, descrito como um drama de fantasia psicológica e ‘narrado com uma estética de fronteira e próxima dos sonhos surreais que aborda com grande beleza o sentido da vida, do amor e da morte’, seu diretor garantiu que foram feitas 10 versões até atingir o ponto final.

‘Para mim, a vida e as novas descobertas da mecânica quântica dão conta disso, é como um cubo-mágico, que cada pessoa tem que montar, e o filme é exatamente isso, um quebra-cabeça sobre a alma humana’, disse Villalobos sobre o Altar, que foi produzido pela sua própria produtora Villaloboscine.

Com este trabalho, o conceituado Festival começa sob a direção de Henry Laguado, adaptado à nova realidade através de um formato virtual e presencial e que decorre até ao dia 28 deste mês.

Além do Altar, o público pode desfrutar de outras produções como: Las cosas donde ya no estaban, de Fabio Vallarelli, Argentina; Politis Tritis Ilikias, de Marinos Kartikkis Chipre/Grecia; El Rey de la fiesta, de Salomón Askenazi, México; Novembro, de Railane Borges e Matías Palma, Brasil.

A de Fortress, de Ludovica Andó y Emiliano Aiello, Italia; My London Lullaby, de Hugo Santacruz, Reino Unido, Un destello interior, de Luis e Andrés Rodríguez, Venezuela.

Bogocine também contempla, obras como Jaguar: Voz de un territorio, Simón González e Pueblo de Cenizas, de John Salazar, ambas de Colômbia, entre outras obras.

Exposição infantil, documentário social, meio ambiente, cinema sacro, curtas metragens, animação, são algumas das categorias que participam neste evento.

O Festival é especializado em premiar novos talentos, que participam do concurso com seus primeiros, segundo e terceiro filmes, e é pioneiro em mostrar vanguardistas e novos olhares sobre como fazer cinema na atualidade.

O Festival de Cinema de Bogotá nasceu em 1984 como uma necessidade de premiar as realizações do cinema colombiano.

Em sua segunda edição, comparou a produção nacional com as cinematografias dos países andinos e continuou com homenagens às cinematografias do Caribe, América do Sul, Espanha, França, África, Pacífico, Itália, Espanha, Argentina, Chile, Brasil, China, Japão, Coréia, Egito, Alemanha, Índia, Turquia e Filipinas.

Malpaso, de Hector Valdez, foi o filme vencedor do ano passado, da República Dominicana.

msm/otf/cm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.