3 de December de 2021

NOTICIAS

Zona de guerra no Líbano

Zona de guerra no Líbano

Beirute, 14 Out(Prensa Latina) Desdobramentos de tanques e trocas de tiros transformaram a capital Tayouneh, no Líbano, em uma zona de conflito bélico que lembra a guerra civil de 1975-1990.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Uma demonstração do Hizbullah e do Movimento Amal contra Tarek Bitar, o juiz encarregado da investigação da explosão no porto no ano passado, levou a um tiroteio que até agora causou seis mortes e cerca de 60 feridos.

A uma curta distância do Palácio da Justiça, centenas de manifestantes exigiram a remoção de Bitar, a quem as duas principais organizações políticas de muçulmanos xiitas libaneses acusam de politizar o processo.

E de edifícios próximos, atiradores começaram a atirar contra os participantes da marcha na altura da cabeça, de acordo com o ministro do Interior, Bassan Mawlawi.

O Exército isolou a área e iniciou uma operação com tanques e veículos pesados para controlar a situação.

Os comandantes militares alertaram nas redes sociais que os soldados abririam fogo contra qualquer atirador e pediram a evacuação dos civis.

O primeiro-ministro Najib Miqati pediu aos cidadãos que se acalmassem e não se deixassem levar pela violência.

Com o mesmo pedido, o Hezbollah e Amal exortaram seus seguidores a evitar cair na armadilha de um confronto sectário e acusaram grupos armados e organizados de atacar seus apoiadores.

De acordo com as duas formações, essas ações contemplaram o objetivo de acobertar a responsabilidade pela catástrofe do terminal portuário com saldo de mais de 200 mortos e cerca de 6.500 feridos.

O canal de TV Al Manar atribuiu os ataques à festa das Forças Cristãs Libanesas, cujos apoiadores têm forte presença nas proximidades do local.

mgt/arc/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.