1 de December de 2021

NOTICIAS

Venezuela exige retificação da Espanha sobre o massacre indígena

Venezuela exige retificação da Espanha sobre o massacre indígena

Caracas, 12 out (Prensa Latina) O presidente venezuelano Nicolás Maduro exortou hoje o governo espanhol a retificar e pedir desculpas pelo massacre de milhões de habitantes originais das Américas durante a colonização.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Por ocasião do Dia da Resistência Indígena, o líder venezuelano lembrou as vítimas de assassinato e escravidão devido à expansão dos colonizadores espanhóis nas Américas.

‘Há mais de 500 anos, o império espanhol assassinou, baniu e escravizou milhões de povos indígenas; eles vieram para invadir, colonizar e massacrar nossos avôs e avós. A Espanha deve retificar e pedir desculpas a toda a América’, enfatizou o dignitário em sua conta no Twitter.

O secretário-executivo da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América – Tratado Comercial do Povo (ALBA-TCP), Sacha Llorenti, também prestou homenagem aos milhões de pessoas exterminadas durante o período colonial.

‘Nossos agradecimentos àqueles que durante décadas lutaram e ganharam a guerra por nossa independência’. Hoje ratificamos nossa essência anti-imperialista e anticolonialista’, enfatizou o chefe da ALBA-TCP.

O Ministro venezuelano das Relações Exteriores, Félix Plasencia, lembrou que há 529 anos, a chegada dos colonizadores europeus às Américas mudou o curso da humanidade, mas acima de tudo a história dos povos nativos do continente.

‘Hoje nos lembramos do espírito guerreiro de nossos ancestrais, defensores destas terras’, disse o chefe da diplomacia venezuelana.

rgh/wup/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.