1 de December de 2021

NOTICIAS

Cuba retoma ano letivo com proteção e novos desafios

Cuba retoma ano letivo com proteção e novos desafios

Havana, 4 out (Prensa Latina) A volta às salas de aula hoje em Cuba de um grande número de alunos significa consolidar os conteúdos educacionais e garantir o cumprimento de rigorosos protocolos de saúde.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A chegada da pandemia Covid-19 impactou a educação como em todos os setores da sociedade, e na ilha isso resultou na aplicação de adaptações curriculares e na transmissão no ano letivo de 2020-2021 de mais de 1.400 horas de aulas de televisão por 23 semanas .

A reincorporação para alunos pertencentes ao 12ú ano (pré-universitário), 3ú e 4ú anos da formação pedagógica e ao 3ú ano do ensino técnico-profissional (ETP) responde ao avanço da imunização, com estratégia baseada na vacinação de toda a população em idade escolar antes de retornar à sala de aula.

Num percurso pelas instituições destes ensinamentos na capital, Prensa Latina verificou as condições criadas para a reabertura, desde a preparação metodológica dos professores à manutenção das infra-estruturas, e até como se realiza a imunização dos alunos nas escolas nos próprios centros educativos.

Depois de receber a última dose da vacina cubana Abdala na politécnica Osvaldo Herrera, a jovem Kimberly Torres, da especialidade de Telecomunicações, confirmou ‘o entusiasmo de voltar às aulas, porque as aulas presenciais com os professores são muito melhores. ‘

Durante as próximas 19 semanas, os mais de 29 mil alunos desta formação receberão uma sistematização dos conteúdos e novas disciplinas, enquanto as três últimas serão destinadas a atividades avaliativas, explicou o responsável da ETP, Alexandre Manso. O gestor afirmou que são estes alunos que vão garantir a mão-de-obra qualificada exigida pelo país, além dos que mais sofreram durante o período da pandemia, porque apesar de receberem ensino pela televisão, algumas especialidades não puderam ser atendidas.

Agora é tempo de recuperação, comentou a diretora da Osvaldo Herrera, Danae Alonso, que destacou a importância de diagnosticar o conhecimento a ser realizado por todos os professores nas diferentes séries.

O isolamento em casa colocou à prova as habilidades dos professores no uso de tecnologias para facilitar a comunicação e demonstrou a utilidade de plataformas como o Cubaeduca, portal interativo do Ministério da Educação para acesso a conteúdos.

Em relação à experiência, a mãe Soe Hernández considerou que ‘foi muito positiva’, pois permitiu que ela baixasse as aulas, usasse o software e o revisor online, ferramenta virtual para esclarecimento de dúvidas dos alunos.

A Prensa Latina também corroborou o uso de medidas higiênico-sanitárias, incluindo o uso de máscaras e hipoclorito, lavagem das mãos, limpeza de superfícies e distanciamento físico.

Na escola pedagógica Salvador Allende, no município de Boyeros da capital, sua diretora, Raiza Knight, reconheceu que o desafio fundamental dos professores será ‘alcançar a segurança emocional dos discípulos, já que alguns sofreram da doença, outros tinha parentes infectados ou falecidos ‘.

‘A aula deve necessariamente ser diferente’, disse a professora Ania Peraza, que atribui grande importância a formas mais participativas de ensino, ‘para aumentar a criatividade e o trabalho colaborativo’.

Atualmente, existem 29 escolas pedagógicas no país, das quais 19 funcionam como centros de isolamento para o atendimento de pacientes com sorologia positiva para o coronavírus da SARS-CoV-2.

Nesse sentido, a ministra da Educação, Ena Elsa Velázquez, informou que, até que essas instituições sejam lançadas às suas funções habituais, os alunos receberão o ensino em salas de aula nos seus concelhos de residência. Em situação semelhante estão 40 dos 397 centros de educação pré-universitária em todo o país, aos quais chegam hoje 41.631 alunos da 12ª série.

Durante a visita à pré-universidade de Presidente Allende, também do município de Boyeros, em Havana, seu diretor, Idaelvis García, destacou que estão criadas as condições para uma preparação constante para as provas de ingresso na universidade, que se iniciarão intensamente a partir da 12ª semana de aulas.

Aí o jovem Frank Alejandro García, que opta por uma licenciatura em Engenharia Automática, mostrou-se preocupado porque embora pudesse ter mais tempo para estudar em casa ‘para estes exames mais rigorosos, também aumentava a incerteza dos alunos’.

Por este motivo, a atenção diferenciada aos alunos e suas famílias será essencial neste reinício do ano letivo, bem como a implementação das melhores práticas pedagógicas, reconhecidas diretores de educação.

Com a reincorporação hoje às salas de aula de 84.585 alunos das séries finais, apenas 5% das matrículas do ensino geral nas instituições de ensino, que prosseguirá no mês de novembro com a recepção escalonada das restantes séries do ensino.

A maior parte das províncias do país continuam o ano letivo 2020-2021, com exceção do território oriental de Las Tunas, que inicia o período 2021-2022.

acl / lrg / ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.