30 de November de 2021

NOTICIAS

Exigência de passaporte de vacinação suspensa no Rio de Janeiro

Exigência de passaporte de vacinação suspensa no Rio de Janeiro

Brasília, 30 set (Prensa Latina) O juiz Paulo Vieira, do Tribunal de Justiça da cidade brasileira do Rio de Janeiro, suspendeu a portaria municipal que instituía o passaporte de vacinação para ingresso hoje em locais de uso coletivo.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A medida do prefeito Eduardo Paes, em vigor desde 15 de setembro, determinou a exigência de um teste de vacinação anti-Covid-19 para o público entrar em locais como academias, cinemas, teatros, estádios, entre outros.

Já a decisão do magistrado atende ao pedido de uma aposentada que ingressou com uma ação judicial, alegando que sua liberdade de circular livremente pela cidade é restrita.

Em sua decisão, o advogado determina que a Polícia Federal e Militar, a Guarda Municipal e o Exército sejam notificados.

‘Comunica-se com urgência ao comandante militar do Leste e ao chefe do Decex (Departamento de Educação e Cultura do Exército), General do Exército André Luís Novaes Miranda, para orientar os seus subordinados de forma a garantir o direito à liberdade de circulação de qualquer cidadão ‘, escreveu Viera no trecho.

Acrescentou, a este respeito, ‘impedir que entre em qualquer estabelecimento mencionado no decreto de responsabilidade do Exército sem a carteira de vacinação’.

Na sentença, o juiz concede habeas corpus coletivo para anular o decreto que, segundo ele, ainda está em vigor com relação às demais medidas que, em sua opinião, não afetam a liberdade de circulação.

Da mesma forma, em sua petição, assegurou que a disposição impede ‘os cidadãos que cumprem suas obrigações de andar livremente pelas ruas de sua cidade’ e compara o passaporte com perseguições ao longo da história, como contra os judeus.

Para Viera, os não vacinados não podem ser o novo inimigo do século XXI. ‘Em nome dessa gentileza, eles restringem as liberdades públicas, prendem pessoas nas ruas, nas praças, fecham praias, estabelecem confinamentos. Nunca imaginei que fosse testemunhar os abusos que presenciei’, observou o juiz.

O governo da cidade mais turística do país anunciou que apelará da sentença.

Durante a apresentação do boletim epidemiológico, no dia da promulgação do regulamento, Paes afirmou que quer veranistas no Rio, mas ‘vacina turistas’.

O passaporte que deve ser apresentado na chamada Cidade Maravilhosa pode ser o comprovante físico da inoculação da Secretaria Municipal de Saúde, o cartão de vacinação ou o atestado emitido pelo site ou aplicativo ConnectSUS.

O Rio registra até o momento 66 mil 15 mortes e um milhão 283 mil 454 infecções pelo Covid-19, enquanto o Brasil acumula em geral 596 mil 122 vidas perdidas e 21 milhões 399 mil 546 infectados.

mem/ocs/jcfl/gdc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.