27 de November de 2021

NOTICIAS

Vacinação anti-Covid-19 em Cuba para crianças, mais um passo na vida

Vacinação anti-Covid-19 em Cuba para crianças, mais um passo na vida

Havana, (Prensa Latina) Em meio à complexa situação epidemiológica global devido à pandemia de Covid-19, a campanha de vacinação infantil em Cuba contra esta doença significa hoje mais uma etapa na vida.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alertou recentemente que as crianças – que ainda não receberam a vacina Covid-19 na maioria dos países – representam um percentual maior de hospitalizações e até mortes pela doença.

Em 2020, mais de 1,5 milhão de casos em idade pediátrica foram notificados na América Latina e no Caribe com o vírus SARS-CoV-2, a causa da infecção; enquanto nos nove meses deste ano, o número de novas infecções ultrapassa 1,9 milhão, segundo dados da agência regional de saúde.

Cuba registrou um total de 26.989 menores nos últimos 15 dias, uma média de 1.799 a cada 24 horas, alertaram especialistas do Ministério de Saúde Pública deste país.

Diante desse cenário, o Centro de Controle Estadual de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (Cecmed), entidade reguladora nacional, aprovou em 3 de setembro a primeira campanha de imunização em massa anti-Covid-19 para crianças de 2 a 18 anos.

De 5 de setembro até o mesmo dia de novembro, crianças entre 12 e 18 anos são imunizadas com a Soberana 02; enquanto os de 2 a 11 anos receberão as doses deste injetável de 15 de setembro a 15 de novembro.

Além disso, será administrado Soberana Plus, previsto no esquema como dose de reforço. Também de 3 de setembro a 4 de outubro, receberão alunos do 12ú ano e adolescentes de 18 anos que estejam cursando o último ano do ensino pré-universitário (bacharelado) e profissional técnico, bem como os do último ano da formação pedagógica, receberam as três doses da vacina Abdala.

É um processo escalonado para chegar ao final do mês com grande parte da população pediátrica com a primeira injeção das três previstas em ambos os esquemas de vacinação.

Nesse período, as crianças não infectadas serão imunizadas, inclusive aquelas com doenças crônicas compensadas.

Excluem-se, por enquanto, aqueles que recebem tratamentos com esteroides que terão que esperar para minimizar essas doses no sangue, os alérgicos ao tiomersal e aos convalescentes, aos quais o produto será aplicado posteriormente.

O Abdala, desenvolvido pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia, demonstrou eficácia de 92,28 em seus ensaios clínicos em termos de capacidade de prevenção de doenças sintomáticas.

Por sua vez, o esquema heterólogo de duas doses de Soberana 02 mais um potenciador do seu homólogo Soberana Plus, ambos do Instituto Finlay de Vacunas (IFV), mostrou 91,2% de eficácia durante os ensaios clínicos também na prevenção da doença sintomática.

Cientistas e autoridades de saúde do país reiteraram a eficácia dessas vacinas também na população pediátrica, após divulgarem resultados de ensaios clínicos realizados nessa faixa etária para avaliar a segurança, reatogenicidade e imunogenicidade dos injetáveis.

Por exemplo, com o Soberana 02, ‘após duas doses, 99,3% das crianças de 3 a 11 anos e 92,9% das crianças de 12 a 18 anos tiveram uma resposta de anticorpos quatro vezes maior do que o nível pré-vacinação’, indica um texto da IFV.

Eles detalham que a resposta imune é superior a 50% a partir de 14 dias após a aplicação da segunda dose deste produto. Da mesma forma, essa resposta de anticorpos é muito maior do que a induzida por infecção natural em crianças, dizem os especialistas.

Eles acrescentam que, após a administração da dose de reforço Soberana Plus, é detectado um aumento significativo na resposta de todas as variáveis ​​imunológicas.

Nenhum evento adverso sério ou grave foi relatado, 94,6% foram de intensidade leve e 5,4% de intensidade moderada; A maioria deles apareceu nas primeiras 24 horas após a aplicação da vacina e durou menos de um dia.

Cuba tem uma vasta experiência na pesquisa e produção de vacinas, utilizadas no território nacional e no exterior; bem como em campanhas de imunização da população infantil.

Especificamente, especialistas da nação caribenha estão atualmente trocando informações com especialistas da Organização Mundial e Pan-Americana da Saúde para fazer avançar o processo de reconhecimento internacional das vacinas anti-Covid-19 deste país.

jcm / alb / rbp / ls

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.