7 de December de 2021

NOTICIAS

Israel captura os dois últimos palestinos fugidos da prisão

Israel captura os dois últimos palestinos fugidos da prisão

Tel Aviv, 19 set (Prensa Latina) O Exército israelense prendeu os dois últimos presos palestinos, de um grupo de seis, que fugiram há quase duas semanas do presídio de segurança máxima de Gilboa, informou hoje uma fonte militar.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Um comunicado militar afirma que Munadil Nafayat e Iham Kahamji foram capturados ontem à noite em uma operação na cidade de Jenin, ao norte da Cisjordânia, onde os militares penetraram com o apoio da unidade especial de polícia (Yamam) e membros do Shin Bet (agência de segurança interna).

Após tomar conhecimento da incursão israelense e da prisão dos dois milicianos da Jihad Islâmica, eclodiram protestos na cidade, reprimidos pelos soldados, que dispararam com munição real, destacou a agência oficial de notícias palestina Wafa.

A fonte acrescentou que durante o ataque, as tropas de Tel Aviv detiveram dois outros residentes de Jenin, incluindo um homem com deficiência física.

Após a prisão, o porta-voz do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), Hazem Qassam, prestou ‘uma grande homenagem aos heróis do túnel da liberdade na prisão de Gilboa, que demonstraram a capacidade dos palestinos’ para enfrentar a ocupação.

Sua fuga é uma prova irrefutável da fragilidade e fraqueza do sistema de segurança israelense e sua incapacidade de resistir à vontade de nossos combatentes, disse ele.

Em 6 de setembro, seis milicianos palestinos, cinco pertencentes à organização Jihad Islâmica e um da Fatah, fugiram de Gilboa, conhecido como ‘o cofre’ por causa de sua suposta inviolabilidade.

Na semana passada, as forças de ocupação israelenses capturaram quatro deles após uma caçada massiva que incluiu drones, helicópteros e cães em apoio à polícia, o Shin Bet, o exército e unidades especiais.

A fuga chocou Israel e desencadeou uma onda de solidariedade na Faixa de Gaza e na Cisjordânia.

Atingidos pelas contínuas agressões israelenses, a crise econômica e a pandemia de Covid-19, os palestinos celebraram a fuga, símbolo de resistência à ocupação, como um triunfo nas ruas de ambos os territórios.

O evento foi visto como um desafio para Tel Aviv e trouxe de volta a situação de milhares de prisioneiros palestinos.

mem / rob / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.