29 de November de 2021

NOTICIAS

Xiaomi evitou contrabando internacional com bloqueio de celulares

Xiaomi evitou contrabando internacional com bloqueio de celulares

Beijing, 13 set (Prensa Latina) O fabricante chinês de smartphones Xiaomi bloqueou temporariamente alguns telefones celulares em países como Cuba, Sudão e Síria para prevenir e investigar possíveis contrabando de seus equipamentos, informou hoje a mídia local.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com o Global Times, um porta-voz da empresa explicou que o movimento tinha como objetivo evitar danos à ‘segurança da informação e aos direitos do consumidor’, mas não era direcionado a ‘qualquer mercado específico’.

‘A investigação produziu resultados significativos e os dispositivos afetados podem agora ser desbloqueados’, acrescentou o representante da empresa, criada em 2010 e com crescimento exponencial dentro e fora da China nos últimos meses.

O bloqueio dos smartphones Xiaomi nas mãos de muitos proprietários residentes em nações como Cuba, Irã, Síria, República Popular Democrática da Coréia, Sudão e a República Autônoma Russa da Crimeia causou preocupação há alguns dias.

A firma chinesa não tem presença oficial em nenhum deles e alguns meios de comunicação chegaram a vincular o evento à extraterritorialidade das sanções impostas pelos EUA nesses territórios.

Xiaomi nasceu em Beijing sob a liderança do empresário Lei Jun e com a premissa de oferecer tecnologia de ponta, qualidade e preços acessíveis para a maioria dos bolsos.

Ela oferece telefones celulares de baixo, médio e alto padrão e inclui numerosos modelos, incluindo o MI, Redmi e Note.

Sua contínua evolução a colocou na vanguarda do mercado doméstico e este ano a levou a suplantar – pela primeira vez e em termos de vendas – a Apple americana em segundo lugar no mundo entre os principais fabricantes de smartphones.

A fundadora Lei disse recentemente que o objetivo agora é passar para o topo do ranking mundial do setor e avançar para outros ramos da tecnologia.

De fato, no mês passado ficou conhecido que ele comprou a empresa chinesa DeepMotion, especializada na construção de veículos autônomos, por mais de 77 milhões de dólares.

jcm/ymr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.