3 de December de 2021

NOTICIAS

Campanhas e pesquisas no Uruguai para mudar lei polêmica

Campanhas e pesquisas no Uruguai para mudar lei polêmica

Montevidéu, 11 set (Prensa Latina) A campanha pela revogação de 135 artigos da Lei de Urgência (LUC) no Uruguai ganhou força em uma semana em que hoje uma pesquisa de opinião mostra vantagens.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O Comitê Central do Partido Comunista (PCU) ratificou em uma declaração adotada que a LUC incorpora um programa de restauração conservadora do atual governo de coalizão eleitoral de direita.

A Organização Integral da Frente Ampla destacou que a resposta do movimento popular deve atingir níveis mais elevados de mobilização e perspectiva e citou a esse respeito a greve geral sindical convocada para 15 de setembro e a obtenção de 800 mil assinaturas para revogar a LUC, por referendo .

Embora ainda falte a autorização para esta consulta ao cidadão pelo Tribunal Eleitoral, a contagem efetuada de todas as rubricas de assinatura do pedido apresenta uma percentagem reduzida de invalidações, segundo a referida autoridade.

Meses antes da convocação de um iminente referendo revogatório, o pesquisador Opción Consultores realizou recente medição que indicava 47% a favor da eliminação do conteúdo questionado da legislação de quase 500 artigos e 37% por deixá-la intacta.

Outro pesquisador, Consulting Teams, constatou que o desemprego e a situação econômica são as principais preocupações dos uruguaios, que relegaram a insegurança e a criminalidade e a pandemia de Covid-19 para o terceiro e quarto lugares.

Por sua vez, isso se refletiu nos índices de aprovação do presidente do país, Luis Lacalle Pou, que caíram de mais de 60% em seu primeiro ano de governo, para um pouco acima de 50%, segundo a empresa oficial.

Durante a semana, a Frente Ampla manifestou seu desacordo com o subfinanciamento do Instituto Nacional de Colonização (INC) promovido pelo Governo de Coalizão e convocou uma mobilização em defesa do papel da entidade, que permite às famílias rurais e trabalhadores assalariados o acesso à terra.

O desvio de recursos do INC para regularizar assentamentos de famílias despossuídas em terras suburbanas em uma quantia ridícula para a dimensão do problema, passado sem decisão da Câmara dos Deputados ao Senado, entre questões polêmicas de prestação de contas orçamentárias.

A proposta de gastos apresentada pela ministra da Economia, Azucena Arbeleche, recebeu críticas do senador da Frente Amplio Mario Bergara porque ‘o único indicador de que o Estado se recuperou em termos financeiros com relação a 2019 foi a arrecadação de tributos’.

O legislador disse que a economia uruguaia é a que menos se recuperou na região e o crescimento foi decepcionante, pois o investimento público foi cortado e em parte privado, ‘há menos atividade, trabalho, salário e pensões’.

msm / hr /ml

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.