16 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Mulheres indígenas marcharam no Brasil contra a tese da terra

Mulheres indígenas marcharam no Brasil contra a tese da terra

Brasília, 10 set (Prensa Latina) Mulheres indígenas de 172 aldeias marcharam hoje na capital para exigir mais direitos para os povos nativos e protestar contra a chamada estrutura temporária sobre a demarcação de terras ancestrais no Brasil.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O grupo deixou a sede do acampamento, na Fundação Nacional das Artes, para a Praça do Compromisso, onde um monumento homenageia o nativo Galdino Jesus dos Santos, queimado vivo por cinco jovens em 1997, no bairro Asa Sul da capital.

Quando os nativos chegaram ao local, perto da estátua, incendiaram um boneco que, segundo os manifestantes, representava o presidente Jair Bolsonaro.

O evento foi programado para ontem, mas a marcha foi adiada devido às manifestações pró-governamentais que ocorreram na Esplanada dos Ministérios desde 7 de setembro, com agendas antidemocráticas e anticonstitucionais.

De acordo com a Articulação Nacional das Mulheres Guerreiras Indígenas dos Ancestrais, a decisão de adiar o protesto teve como objetivo ‘garantir a vida dos presentes’.

O julgamento no cronograma continuará em 15 de setembro no Supremo Tribunal Federal.

A votação está em curso desde 26 de agosto e espera-se que finalize o futuro das jurisdições terrestres aborígines no país.

Tal decisão dos juízes poderia definir o curso de mais de 300 processos abertos sobre a questão.

O relator do caso, ministro Edson Fachin, afirmou na véspera no Supremo que a posse nativa não é equivalente à posse civil e não deve ser investigada a partir dessa perspectiva, mas com base na Constituição, que lhes garante o direito original à terra.

‘Os direitos das comunidades indígenas consistem em direitos fundamentais, que garantem a manutenção das condições de existência e a vida digna de seus povos’, disse.

Insistiu que a terra, para os nativos, não tem valor comercial, como no sentido privado da posse. ‘É uma relação de identidade, espiritualidade e existência’, enfatizou ele.

mgt/ocs/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.