28 de November de 2021

NOTICIAS

Mais de 41 milhões de pessoas em insegurança alimentar

Mais de 41 milhões de pessoas em insegurança alimentar

Nações Unidas, 10 set (Prensa Latina) Mais de 41 milhões de pessoas enfrentam a insegurança alimentar e correm o risco de passar fome se não receberem assistência imediata, uma urgência em que a tecnologia moderna pode ajudar, alertou hoje uma agência especializada.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O diretor de Emergências e Resiliência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Rein Paulsen, destacou à Assembleia Geral que é imperativo inovar e investir de forma mais sábia e eficiente no setor agrícola e alimentar.

Afirmou que o avanço da tecnologia e dos dados fornecem as ferramentas para melhor entender e prever as crises e suas repercussões, por isso instou a utilizar esses meios para fazer soar os alarmes antes que ocorram calamidades e, assim, adotar as medidas para evitá-las.

De acordo com dados da FAO, a população afetada por uma crise alimentar aumentou continuamente nos últimos cinco anos, atingindo 155 milhões de pessoas em 55 países em 2020. Atualmente, mais de 41 milhões de pessoas enfrentam este flagelo.

Os recursos humanitários para o setor de alimentos aumentaram cerca de 30 por cento de 2016 a 2019, mas ainda são insuficientes para ajudar as comunidades rurais vulneráveis ​​a fortalecer sua resiliência a desastres, disse Paulsen.

Em sua opinião, antecipar as crises e agir para enfrentá-las antes de sua eclosão em vez de remar contra a corrente uma vez que o infortúnio ocorreu é mais eficaz tanto do ponto de vista humanitário quanto do custo econômico de uma resposta de emergência, argumentou.

Por exemplo, comentou, a FAO investiu 250 milhões de dólares no último ano em medidas preventivas para conter a praga de gafanhotos que se alimentam de plantações e pastagens na África Oriental, a fim de salvaguardar a segurança alimentar de 40 milhões de pessoas e evitar perdas de quase dois bilhões de dólares.

Paulsen insistiu que a prevenção é extremamente urgente, a fim de proteger os agricultores, pescadores e criadores de gado vulneráveis ​​de ficarem sem meios de subsistência e poderem alimentar suas famílias.

ga / crc / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.