8 de December de 2021

NOTICIAS

População em Israel superior a 9,3 milhões de habitantes

População em Israel superior a 9,3 milhões de habitantes

Tel Aviv, 6 set (Prensa Latina) A população israelense superou este ano a barreira dos 9,39 milhões de habitantes, 6,94 milhões deles judeus e 1,9 milhões árabes, informou hoje uma fonte oficial.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Essa quantidade representa um crescimento de 146 mil pessoas, 1,6 por cento, em relação ao ano anterior, informou o Escritório Central de Estatísticas.

Espera-se que até o final de 2024 ultrapasse a marca dos 10 milhões, explicou a entidade ao publicar os últimos dados sobre o tema por ocasião do Rosh Hashaná, o ano novo judeu, que começa nesta segunda-feira à noite.

Os judeus representam 74 por cento do total, os árabes 21 por cento e os restantes cinco por cento (466 mil) pertencem a outros grupos.

Os árabes-israelenses são descendentes dos palestinos que não foram expulsos de suas terras após a criação deste país, em 1948. Desde então denunciam que são tratados como cidadãos de segunda. A este respeito, a ONG Sikkuy denunciou recentemente que uma das principais razões das diferenças entre as duas comunidades é a repartição desigual dos recursos estatais.

A segregação é a norma nesta nação, em especial em matéria de moradia e educação, enfatizou.

Sikkuy ressaltou em seu relatório anual 2020 que 14,5 por cento das famílias judias vivem abaixo do limiar da pobreza, enquanto entre as árabes o flagelo atinge 45,3 por cento.

O Escritório Central de Estatísticas explicou que no ano passado chegaram ao país 19 mil 676 imigrantes, a imensa maioria judeus.

Precisamente, o jornal The Times of Israel denunciou ontem que as políticas de Tel Aviv para com os africanos contrastam com as dos judeus, a quem é concedida a cidadania automática em virtude da Lei do Retorno.

Dezenas de milhares de pessoas desse continente vivem neste país em um ‘limbo jurídico e em risco de serem enviadas de volta aos infernos dos que escaparam’, destaca o jornal.

Diante de uma campanha aparentemente desenhada para fazer a vida em Israel o mais incômoda possível para os migrantes, muitos já não vêem o país como um lugar para fugir, senão como outro para escapar, ressalta a publicação.

mem/rob/glmv/gdc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.