6 de December de 2021

NOTICIAS

Trump insiste em mentir nos Estados Unidos

Trump insiste em mentir nos Estados Unidos

Washington, 3 set (Prensa Latina) O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, persiste hoje em suas mentiras, conforme revelado pelo jornal The Washington Post.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Uma reportagem de jornal dirige uma repreensão legal de um juiz ao ex-presidente sobre falsas alegações, enquanto divulga mais delas, cuja contagem, de acordo com o Post, chegou a vários milhares.

Apesar de vários verificadores de fatos desmentirem a alegação de que o Taleban enforcou um homem em um helicóptero estadunidense abandonado no Afeganistão, muitos republicanos que promoveram a alegação se recusaram a retirá-la, observou o Post.

Trump acabou substituindo o banner em sua página do Twitter por uma imitação do logotipo da campanha de Biden com uma ilustração do suposto helicóptero com o homem pendurado.

No mesmo dia, no entanto, essa mesma estratégia trouxe a Trump alguns problemas legais – e lhe rendeu uma repreensão de um juiz, disse o Post.

Por dois anos, um candidato do Partido Republicano ao Senado na Virgínia Ocidental processou o magnata por difamação, relacionado à sua alegação durante a campanha de 2018 de que Don Blankenship, a quem Trump e seus aliados se opuseram nas primárias, era um ‘criminoso’.

Blankenship foi acusado de crimes relacionados a uma explosão em uma mina que ele dirigia, mas só foi condenado por uma acusação de contravenção.

Os advogados de Trump pediram que o caso fosse encerrado, mas o juiz distrital John Copenhagen rejeitou na quarta-feira, dizendo que o caso poderia seguir em frente.

A razão? Porque ele sentiu que havia evidências substanciais de que Trump poderia saber que a afirmação era falsa e ele disse isso de qualquer maneira.

Para alegar malícia real, portanto, o querelante deve alegar plausivelmente que o réu postou o material com um ‘alto grau de consciência’ ‘de que era’ provavelmente ‘falso, afirmou o post.

A imprudência pode ser encontrada quando há razões óbvias para duvidar da veracidade ou exatidão das informações, observou o Post, acrescentando que o ex-presidente nunca se retratou ou corrigiu os tuítes falsos, apesar de ter sido informado de sua falsidade.

Em suas avaliações, o juiz disse que concordava que os argumentos da equipe jurídica de Blankenship eram ‘suficientes nesta fase para criar uma’ inferência plausível ‘de que Trump postou seu tweet sabendo de sua falsidade’.

A publicação citou outros fatos que mostram como Trump divulgou denúncias falsas contra adversários e, enquanto a mídia corrigia a informação, ele seguiu em frente apesar de sua informação falsa ter sido negada.

No caso de Blankenship, o juiz também vai além, afirmando que há evidências de que Trump saberia a verdade, mas manteve suas falsas alegações.

mem / lb / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.