2 de December de 2021

NOTICIAS

Imunidade do rebanho, próximo alvo da Espanha

Imunidade do rebanho, próximo alvo da Espanha

Madri, 2 de set (Prensa Latina) A Espanha conseguiu ultrapassar 70% da população vacinada com o calendário completo contra a Covid-19, mas hoje seu objetivo maior é obter imunidade coletiva.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O Presidente do Governo, Pedro Sánchez, vai liderar um ato esta quinta-feira em Guadalajara, Castilla La Mancha, onde seguramente destacará o cumprimento da promessa do Executivo numa intensa campanha de vacinação que não termina.

Dúvidas, cepticismo e relutância foram finalmente deixados para trás e, com uma poderosa operação de imunização, a Espanha conseguiu subir ao pódio dos países com os melhores recordes de dupla picadas em sua cidadania de 47,45 milhões de habitantes.

Um ponto essencial para esse sucesso tem sido o nível do sistema público de saúde, para se tornar o primeiro entre os países com população semelhante ou maior com um nível que ao final de 31 de agosto chegava a 70,3% da população com diretriz total.

Ou seja, 33.376.693 cidadãos e residentes na Espanha receberam as duas doses.

A Espanha é um dos locais mais protegidos e seguros contra a Covid-19, graças à vacinação, destacou a chefe da sucursal, Carolina Darias.

No entanto, o ministro da Saúde pediu cautela e destacou que a princípio um marco foi estipulado, mas a meta final ainda está longe. Dezembro é uma data provável em que o país europeu alcançaria a desejada imunidade de rebanho.

Darias anunciou que a Comissão de Saúde Pública estudará a recomendação da apresentação da vacina na próxima semana, no sentido de administrar uma dose adicional contra Covid-19 a pacientes imunossuprimidos.

Da mesma forma, foi dado sinal verde para aumentar a capacidade dos estádios de futebol, de 40 para 60 por cento, sempre com algumas medidas restritivas nos espaços interiores.

‘Conseguimos um objetivo alto, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Esta semana mais de três milhões de vacinas chegarão à Espanha, basicamente da Moderna e Pfizer, um grande suporte para nossas projeções’, explicou Darias.

Desde o início da pandemia, a nação europeia registou 4.861.883 infectados com um saldo de 84.472 mortes.

Por outro lado, a Espanha está trabalhando na obtenção de uma vacina própria que, segundo cálculos de especialistas, poderá estar pronta no final deste ano e começar a ser utilizada no primeiro semestre de 2022.

Porém, de forma prospectiva, o Governo já reservou para o próximo ano a compra de outros soros no mercado, aos laboratórios americanos Novavax, e aos franceses Sanofi / GSK, ambos para o próximo ano.

rgh / ft / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.