6 de December de 2021

NOTICIAS

Pretende-se nos EUA conferir poderes de guerra contra Cuba

Pretende-se nos EUA conferir poderes de guerra contra Cuba

Washington, 23 jul (Prensa Latina) Setores conservadores dos Estados Unidos pretendem conferir poderes de guerra ao presidente Joe Biden para intervir em Cuba e entregar suposta ajuda humanitária, informou hoje o site The American Conservative (TAC).
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A publicação na Internet informou que os republicanos no Congresso procuram apresentar uma ‘nova resolução conjunta’ para o uso de forças militares a fim de garantir a entrega de suposta ajuda humanitária.

Os Estados Unidos têm uma história bastante desastrosa de intervenções em Cuba, que vão desde a invasão fracassada da Baía dos Porcos, organizada pela CIA, que levou ao aumento das tensões durante a crise dos mísseis cubanos, até vários planos fracassados ​​para assassinar o presidente Fidel Castro, diz o TAC.

Enquanto isso, o site www.macon.com, em um balanço da crise atual, especificou que os Estados Unidos são o único país do mundo que mantém um bloqueio comercial a Cuba, e nenhum outro país compartilha sua política de isolamento da nação caribenha, exceto por um breve relaxamento durante os últimos anos do ex-presidente Barack Obama.

Depois de seis meses no poder, o governo Biden ainda não recuou das políticas isolacionistas do governo Donald Trump, que disse que iria relaxar e voltar à política de compromisso da era Obama.

Para o ano fiscal de 2022, a Casa Branca solicitou US $ 20 milhões para atividades destinadas a subverter a ordem na ilha, citando preocupações relacionadas com ‘democracia e direitos humanos’ lá.

mgt / lb / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.