19 de August de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Autorizam no Brasil estudo da terceira dose da vacina AstraZeneca

Autorizam no Brasil estudo da terceira dose da vacina AstraZeneca

Brasília, 19 jul (Prensa Latina) A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Brasil aprovou hoje um ensaio clínico para avaliar a segurança, eficácia e imunidade de uma terceira dose da vacina contra Covid-19 da empresa anglo sueca AstraZeneca.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O portal de notícias G1 disse que a pesquisa será realizada com 10.000 participantes do estudo inicial que receberam duas doses do agente imunizante, com um intervalo de quatro semanas entre as aplicações.

A terceira dose da AstraZeneca será administrada 11 a 13 meses após a segunda.

De acordo com o site, os testes serão feitos em voluntários entre 18 e 55 anos, altamente expostos à infecção pelo vírus, tais como profissionais de saúde. Mulheres grávidas e pessoas com comorbidades não serão incluídas.

O estudo será controlado, randomizado e cego, ou seja, o voluntário não saberá se tomou uma dose da vacina ou um placebo.

A pesquisa será conduzida somente no Brasil. Voluntários dos estados da Bahia (1.500), Rio de Janeiro (1.500), Rio Grande do Sul (3.000), Rio Grande do Norte (1.500) e São Paulo (2.500) participarão do estudo.

Todos os participantes do grupo placebo serão convidados a serem vacinados após o encerramento da pesquisa.

Na semana passada, a Anvisa autorizou o ensaio clínico de uma nova versão do medicamento AstraZeneca. O AZD2816, uma versão modificada do antígeno, utilizará a mesma tecnologia que a anterior (vetor viral).

Esta nova vacina foi modificada para fornecer também imunidade contra a variante Beta, contra a qual a primeira versão fornecia apenas proteção limitada.

Cristiano Zerbini, coordenador de estudos da Pfizer no país, disse à GloboNews na segunda-feira que há uma alta probabilidade da necessidade de uma terceira dose da imunização e que a empresa também realizará estudos.

O Brasil marcou seis meses desde o início da campanha de vacinação Covid-19 no sábado com 15,7% de sua população (cerca de 212 milhões de pessoas) totalmente imunizada com as duas doses ou a dose única.

A nação administrou a primeira porção de CoronaVac, o medicamento fabricado pela empresa biofarmacêutica chinesa Sinovac, a uma enfermeira em São Paulo em janeiro, logo após a aprovação da Anvisa para o uso emergencial da vacina.

Desde então, mais de 120 milhões de doses deste e de outros imunizadores contra o patógeno foram entregues nos braços dos brasileiros em meio ano de uma campanha nacional de inoculação.

Até hoje, o gigante sul-americano perdeu 542.214 vidas e 19.376.574 pessoas infectadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19.

jcm/ocs/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.