1 de December de 2021

NOTICIAS

China enviou terceiro contingente de atletas a Tóquio

China enviou terceiro contingente de atletas a Tóquio

Pequim, 18 Jul (Prensa Latina) A China enviou hoje ao Japão a terceira turma de atletas que integram sua delegação aos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde almeja ganhar medalhas em seus tradicionais esportes: levantamento de peso, mergulho, badminton e tênis de mesa.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Sete times viajaram para o posto avançado, incluindo hóquei, boxe e ginástica, para se juntar a outros times do país que estão em solo japonês desde o final da semana passada.

O gigante asiático trará um total de 413 representantes ao evento japonês e competirá em todas as modalidades. Além disso, adicionará 46 atletas à missão de Hong Kong.

O jogador de vôlei Zhu Ting e a taewondoka Zhao Shuai conduzirão sua delegação chinesa no tradicional desfile de países durante a cerimônia de abertura dos jogos no dia 23.

Como parte dos preparativos, cada membro completou o esquema de vacinação do Covid-19 com medicamentos desenvolvidos aqui e os treinamentos foram realizados em instalações vazias, quartos e áreas dos hotéis onde permaneceram até a partida para o país vizinho.

Além de buscar o bom desempenho de seus representantes, a China ficará atenta à evolução da grande competição e a tomará como referência no caminho para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de Pequim 2022.

Segundo especialistas, o gigante asiático buscará principalmente experiências na aplicação equilibrada do controle epidemiológico, na interação social e no desenvolvimento do calendário esportivo.

A China acumulou 546 medalhas ao longo de sua trajetória nos Jogos Olímpicos, que estreou com assistência a Los Angeles em 1932, manteve-a constante, mas com pequenas delegações devido aos conflitos que sofreu e a interrompeu em 1958.

Ela voltou para Los Angeles em 1984 com um grupo de 225 atletas, lá obteve o primeiro ouro de sua história pelas mãos do atirador Xu Haifeng e se despediu em quarto lugar no mundo com 15 medalhas de ouro, oito de prata e nove de bronze .

Desde então, o país manteve-se na vanguarda e somou 514 medalhas (209 de ouro, 159 de prata e 146 de bronze) entre as sucessivas chamadas de Seul 1988 ao Rio de Janeiro 2016.

Esse número inclui as 100 medalhas conquistadas quando sediou o evento de 2008 em Pequim.

ga/ymr/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.