7 de December de 2021

NOTICIAS

Cuba defenderá sua soberania contra as tentativas de desestabilização

Cuba defenderá sua soberania contra as tentativas de desestabilização

Havana, 13 jul (Prensa Latina) O presidente Miguel Díaz-Canel reafirmou a vontade de Cuba de defender seu direito à soberania, autodeterminação e independência contra as tentativas de desestabilização promovidas hoje pelos Estados Unidos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em uma entrevista coletiva realizada ontem, juntamente com membros de seu gabinete, o presidente denunciou o aumento de uma campanha nas redes sociais que visa a criar matrizes de opinião a fim de desacreditar os esforços feitos pela Revolução para garantir a saúde e a vida do povo.

A este respeito, ele se referiu aos protestos realizados no domingo passado por grupos de pessoas em várias cidades do país com as quais, disse ele, estão tentando justificar a necessidade de uma intervenção humanitária.

O chefe de Estado disse que Cuba precisa de solidariedade, que ele nunca recusou, e a suspensão imediata das 243 medidas para reforçar o bloqueio implementado pelo ex-presidente estadunidense Donald Trump, que a atual administração democrata de Joe Biden mantém intactas.

Ele também exortou o presidente dos EUA a ouvir o clamor global e a pôr fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto por aquela potência à ilha por seis décadas.

No contato, o Ministro das Relações Exteriores Bruno Rodriguez pediu aos EUA que desmascarassem a participação de atores e entidades políticas em seu território com a campanha para promover uma ‘intervenção humanitária’ no país antilhano.

Rodriguez pediu a Washington para confirmar ou negar os vínculos de uma empresa sediada na Flórida com a campanha SOS Cuba, gerente de uma suposta ajuda no contexto da Covid-19, que atua com fundos estatais.

Segundo o Ministro da Economia e Planejamento, Alejandro Gil, no ano passado Cuba investiu 102 milhões de dólares, somente em reagentes, equipamentos médicos, meios de proteção, consumíveis e medicamentos.

Até agora, em 2021, o país gastou 82 milhões de dólares para tais fins.

Ele apontou que em 2020 o país recebeu 2,413 bilhões de dólares a menos que em 2019 devido a limitações nas exportações, remessas e outras fontes de renda, principalmente por causa das medidas coercitivas de Washington contra a maior das Antilhas.

jha/evm/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.