7 de December de 2021

NOTICIAS

Cuba alerta para as tentativas de desestabilização

Cuba alerta para as tentativas de desestabilização

Havana, 12 jul (Prensa Latina) Cuba está hoje alerta diante das tentativas de desestabilização ocorridas no dia anterior, que geraram a rejeição de amplos setores da cidadania em todo o país.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Durante o domingo, muitos cubanos foram às ruas para expressar seu apoio à Revolução, em resposta às provocações que ocorreram em diferentes partes do país, instigadas através das redes sociais.

O Presidente Miguel Díaz-Canel, em uma aparição televisionada, rejeitou as ações daqueles que encorajam esses atos e os descreveu como oportunismo e dois pesos e duas medidas, porque se aproveitam das circunstâncias difíceis do povo devido à pandemia de Covid-19 e à intensificação do bloqueio econômico dos Estados Unidos.

Eles não querem o bem-estar do povo, denunciou o presidente, acrescentando que incitar este tipo de desordem nas circunstâncias excepcionais do país é uma perversidade.

O chefe de estado, que estava com outros líderes em San Antonio de los Baños, na província de Artemisa (oeste), um dos lugares onde havia concentrações de pessoas com diversas reivindicações, percorreu as ruas daquela cidade em união com a população.

Lá, ele se referiu à campanha de mídia organizada do exterior para convocar manifestações na ilha, e disse que algumas pessoas confusas participaram dessas ações, enquanto outras tinham preocupações e dúvidas legítimas.

Entretanto, ele acrescentou que também havia mercenários pagos por agências americanas, mas reafirmou que as ruas do país pertencem aos revolucionários.

Não vamos permitir que nenhum contrarrevolucionário esgotado, que recebe dinheiro americano, provoque desestabilização no país, Díaz-Canel enfatizou durante seu discurso na televisão local, e pediu às pessoas que saíssem em defesa da Revolução.

Artistas, representantes de organizações políticas e de massa, trabalhadores e pessoas em geral, responderam com comícios populares em diferentes espaços públicos do país, que foram assistidos com bandeiras e frases cantadas em favor da Revolução e do Governo.

Da mesma forma, várias pessoas se uniram a uma chamada popular para colocar bandeiras nacionais e 26 de julho em varandas e janelas, como um sinal de apoio ao processo social cubano.

mem/kmg/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.