2 de December de 2021

NOTICIAS

Governo palestino acusa Israel de reforçar o bloqueio a Gaza

Governo palestino acusa Israel de reforçar o bloqueio a Gaza

Ramallah, 11 jul (Prensa Latina) O Ministério das Relações Exteriores da Palestina acusou hoje Israel de reforçar seu bloqueio à Faixa de Gaza e de dificultar o processo de reconstrução do enclave, devastado após 11 dias de bombardeio pelo exército de Tel Aviv em maio passado.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em vista desta situação, o Conselho de Segurança da ONU deve assumir suas responsabilidades e implementar as medidas necessárias ‘para forçar Israel a cumprir as leis internacionais e humanitárias’, disse uma declaração do Ministério das Relações Exteriores da Palestina.

A nota denunciou que mais de dois milhões de pessoas no território sofrem com as políticas punitivas do Estado judaico.

O bloqueio, que dura 14 anos, causa um declínio substancial dos serviços básicos na faixa, onde grande parte da população vive na pobreza, disse ele.

De forma semelhante, a Unicef havia solicitado a Israel que permitisse a entrega imediata e desimpedida de ajuda humanitária a Gaza.

‘Gaza tem um milhão de crianças (…) muitas precisam urgentemente de saúde, água e educação’, advertiu em sua página do Twitter o departamento palestino do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Também a coordenadora humanitária da ONU para os territórios palestinos ocupados, Lynn Hastings, exigiu na sexta-feira o fim do bloqueio.

Exorto Israel a aliviar as restrições à circulação de bens e pessoas de e para Gaza, de acordo com a resolução 1860 do Conselho de Segurança, com o objetivo de finalmente levantá-los, disse ela em uma declaração.

A ONU estima que cerca de 250.000 pessoas não têm acesso regular à água corrente e outras 185.000 dependem de fontes inseguras ou pagam preços mais altos pela água engarrafada.

Hastings disse que atender às necessidades humanitárias, incluindo a retomada dos serviços básicos de água, saúde e saneamento, e o processo de reconstrução não pode avançar sem o influxo de uma ampla gama de suprimentos.

Um relatório do Banco Mundial esta semana avaliou o valor das perdas na Faixa de Gaza como resultado da agressão israelense em maio passado, que matou mais de 250 pessoas, em US$ 570 milhões.

jcm/rob/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.