28 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Políticos apontam governo colombiano pelo assassinato de Moïse

Políticos apontam governo colombiano pelo assassinato de Moïse

Bogotá, 9 jul (Prensa Latina) Os políticos da oposição na Colômbia culparam hoje o governo de Iván Duque pelos massacres, violações dos direitos humanos nos protestos e a participação de ex-militares no assassinato do presidente haitiano Jovenel Moïse.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O senador Alexander López Maya, senador do Polo Democrático Alternativo, disse que a administração Duque ignorou as recomendações de um tribunal internacional sobre a violência das forças de segurança contra o protesto social.

Além disso, em seu mandato, o equilíbrio de poderes foi quebrado, as entidades de controle foram perdidas no clientelismo, aumento do desemprego, pobreza e miséria, enfatizou ele.

Em seu governo, líderes sociais foram assassinados, massacres foram realizados, mercenários foram exportados por assassinatos, o grau de investimento foi perdido, a Colômbia foi chamada de uma das piores na gestão da pandemia, ressaltou o congressista.

‘Quanto mais @IvanDuque? Quanto mais você quer continuar destruindo o país? O que mais você quer de nós? Quando você vai nos deixar em paz? NO MAIS! NO NOS DESTRUA MAIS!’ disse ele no Twitter.

O Senador Iván Cepeda, também do Polo Democrático, declarou que, diante de tal crime, convocará o Ministro da Defesa colombiano Diego Molano para o controle político no Congresso sobre este assunto.

‘Quantos militares colombianos aposentados estão ligados a operações mercenárias e em que países?’ o congressista da oposição questionou em sua conta no Twitter.

Por sua vez, o senador da oposição Antonio Sanguino, também da Alianza Verde, expressou seu apoio à posição da Cepeda de que o chefe da Defesa deveria responder perante o Congresso pela participação de ex-militares no assassinato de Moïse.

‘O fato de 26 ex-militares colombianos estarem envolvidos no assassinato do presidente haitiano não merece um debate sobre o treinamento e a doutrina de nossas forças militares?’ perguntou Sanguino na mesma plataforma.

O partido Comunes também insistiu na importância de mudar a doutrina militar e de segurança nacional da Colômbia, algo que confirma o envolvimento de 26 ex-membros do exército no assassinato do presidente haitiano.

Na noite passada, a Polícia Nacional Haitiana (PNH) identificou 28 pessoas supostamente envolvidas no assassinato do Presidente Moïse, 26 delas de nacionalidade colombiana.

Molano confirmou que eles eram ex-militares e garantiu que, em vista do assassinato de Moïse, a Interpol solicitou oficialmente informações ao governo colombiano e à Polícia Nacional sobre os supostos responsáveis por este ato.

agp/otf /bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.