8 de December de 2021

NOTICIAS

Mercosul celebra Cúpula de Chefes de Estado

Mercosul celebra Cúpula de Chefes de Estado

Buenos Aires, 8 de jul (Prensa Latina) O presidente argentino Alberto Fernández sediará hoje a Cúpula de Chefes de Estado do Mercado Comum do Sul (Mercosul), na qual passará o bastão ao Brasil nos próximos seis meses.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Com um bloco marcado por profundas diferenças entre os vários países fundadores, Fernández presidirá a partir do Museu do Bicentenário da Casa Rosada ao encontro virtual, no qual participarão os presidentes do Brasil, Uruguai e Paraguai e vários convidados especiais.

30 anos depois de sua criação e em meio a uma Covid-19 que atingiu especialmente várias dessas nações, questões como tarifas e acordos com terceiros países encontraram rachaduras na aliança, enquanto a Argentina nestes seis meses de presidência pro tempore desempenhou um papel importante com apelos à integração.

Com olhares antagônicos entre Fernández e Jair Bolsonaro, o Brasil ficará encarregado de assumir as rédeas do Mercosul para o próximo semestre em um cenário que se torna ainda mais complexo e com maior tensão dentro do bloco.

Precisamente na véspera, o Governo do Uruguai anunciou que vai negociar acordos comerciais fora da estrutura do Mercosul, decisão que foi anunciada enquanto os chanceleres dos países parceiros do bloco tentavam sem sucesso chegar a acordos de redução da Tarifa Externa Comum.

Em encontro virtual com a presença da Bolívia, o chanceler argentino Felipe Solá disse ontem que a Argentina está convencida de que sem dúvida o Mercosul é a principal plataforma para avançar rumo à inserção no comércio mundial e que sua consolidação e ação conjunta são chaves para uma inserção lucrativa.

Ao fazer o balanço da gestão, o chefe da diplomacia argentina quis dizer que durante este último semestre se discutiu de forma muito exaustiva a revisão da Tarifa Externa Comum, importante instrumento da política externa e comercial comum.

Nesse período, a Argentina trabalhou para dar maior unidade, algo que ficará por um fio quando o Mercosul cair nas mãos do Bolsonaro, segundo analistas.

Existem muitas questões pendentes, incluindo a revisão jurídica dos acordos anunciados com a União Europeia (UE) e a Associação Europeia de Comércio Livre, bem como negociações em curso com Canadá, Coreia do Sul, Singapura e Líbano.

Trabalhar as diferenças e priorizar o consenso de que o Mercosul é a melhor plataforma para promover uma abertura para o exterior estarão entre os desafios do bloco nos próximos seis meses.

mem / may / fav

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.