1 de December de 2021

NOTICIAS

Chile lamenta a morte de lutadora social

Chile lamenta a morte de lutadora social

Santiago do Chile, 6 de julho (Prensa Latina) A morte hoje de Luisa Toledo Sepúlveda, participante ativa na resistência contra a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), gerou sinais de pesar nas redes políticas e sociais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A morte de Toledo, moradora do combativo comunicado de Villa Francia, nesta capital, ocorre após semanas em que seu estado de saúde piorou devido a complicações.

A falecida era mãe dos irmãos Rafael, Eduardo e Pablo Vergara Toledo, assassinados durante a ditadura cívico-militar, os dois primeiros massacrados pelas forças carabineros em 29 de março de 1985, data que se tornou o Dia do Jovem Combatente.

Todos os anos, nesse dia, são realizadas várias manifestações para repudiar os crimes cometidos durante a ditadura e para exigir verdade e justiça em relação às violações dos direitos humanos perpetradas por órgãos do Estado chileno.

Luisa Toledo não parou de lutar ao longo desse tempo para que fosse feita justiça pela morte de seus filhos e se manteve ativa até os últimos dias de sua vida em apoio aos movimentos sociais e à revolta popular iniciada em 18 de outubro de 2019.

Um comunicado divulgado por sua família disse que a lutadora veterana morreu na privacidade de sua casa, cercada por seu círculo mais íntimo.

Ele também lembra que com enorme coragem, Luisa ‘lutou a luta pela justiça que era indiferente ao assassinato de seus filhos Eduardo, Rafael e Pablo, dor que ela tomou a decisão inabalável de lutar’.

mgt/rc/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.