27 de November de 2021

NOTICIAS

León Viejo na Nicarágua

León Viejo na Nicarágua

Manágua, 3 jul (Prensa Latina) Ao primeiro assentamento na cidade nicaraguense de León faltaram 14 anos para comemorar seu centenário, fato que teria ocorrido em 15 de junho de 1624.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A erupção do vulcão Momotombo em 10 de janeiro de 1610 selou o destino da população, que hoje leva o sobrenome de Viejo, e é marcada na geografia por um conjunto de ruínas que dorme nas encostas do vulcão.

Momotombo é um cone de 1.297 metros de altura com uma leve coroa de fumaça que preside a paisagem ocidental do Lago Xolotán, também conhecido como Manágua.

O cataclismo do décimo dia de 1610, mais um da zona do Pacífico nicaraguense, fez com que os vizinhos reunidos no cabildo decidissem o traslado da cidade de Santiago de los Caballeros de León para o seu local atual, uns 30 km a oeste.

O prólogo da chamada sede intelectual do país, León Viejo, representa uma atração para os turistas que amam aquele coquetel cultural que faz a arqueologia e a história e, entre as ruínas, descobertas em 1967, vive uma lenda da morte.

No Memorial dos Fundadores, erguido em 2000 em um setor da antiga Plaza Mayor, sob a estátua de Francisco Hernández de Córdoba (1475? -1526), ​​encontram-se os restos do colonizador do território que hoje é a Nicarágua e seus assassino Pedro Arias Dávila (Pedrarias) (1440-1531).

Por ciúme de comando, Pedrarias, em última instância governador da Nicarágua, ordenou a decapitação de Hernández de Córdoba, o fundador de León, assim como em 15 de janeiro de 1519 ele fez no Panamá com Vasco Núñez de Balboa, o primeiro explorador europeu a avistar o Oceano Pacífico .

A catedral, onde apareceram os restos mortais de três bispos espanhóis, a Plaza Mayor, as câmaras municipais, os conventos e as casas onde viveram as primeiras personalidades leonesas fazem parte do inventário das ruínas de León Viejo.

Pesquisas realizadas por arqueólogos e arquitetos revelaram mais de 20 estruturas coloniais em uma área de 22 hectares, preservadas e mostradas ao público por guias do Instituto de Cultura da Nicarágua.

(Retirado do Orbe)

/ hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.