7 de December de 2021

NOTICIAS

Cuba atribui em Genebra pobreza extrema à ordem global prevalecente

Cuba atribui em Genebra pobreza extrema à ordem global prevalecente

Genebra, 30 jun (Prensa Latina) O representante permanente de Cuba na ONU-Genebra, Juan Antonio Quintanilla, afirmou hoje no Conselho de Direitos Humanos que a pobreza extrema e a desigualdade global são consequências da ordem internacional imposta pelos poderosos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Ao intervir em um diálogo interativo com o relator especial das Nações Unidas sobre a pobreza, Olivier De Schutter, o embaixador da ilha insistiu que as causas do flagelo são anteriores à pandemia de Covid-19 e respondem à ordem prevalecente e ao repetido não cumprimento de várias potências de seus compromissos de ajuda ao desenvolvimento.

No seguimento dos debates da 47ª sessão do Conselho, Quintanilla agradeceu o relatório apresentado por De Schutter e qualificou como ‘alarmantes alguns dos números que o documento reflecte, em particular os relacionados com o retrocesso na luta contra a pobreza extrema, a partir da crise gerada pela Covid-19 ‘.

Durante o fórum, os governos lamentaram que cerca de 700 milhões de seres humanos vivam na miséria e que a pandemia possa levar a esta situação a mais de 100 milhões adicionais.

Para Cuba, na voz de seu representante no Conselho de Direitos Humanos, as respostas a tal desafio passam pela vontade política dos países ricos e por um verdadeiro espírito de solidariedade internacional.

Sem isso, será impossível avançar na luta contra a pobreza e a exclusão, com ou sem pandemia, advertiu Quintanilla.

mem / wmr / hb

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.