30 de November de 2021

NOTICIAS

As leis contra os direitos da criança são contestadas no Uruguai

As leis contra os direitos da criança são contestadas no Uruguai

Montevidéu, 29 jun (Prensa Latina) Organizações e redes uruguaias de defesa das crianças aderiram hoje a uma campanha contra projetos de lei do governo sobre a guarda compartilhada de crianças que eles consideram ignorar o princípio do supremo interesse das crianças.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

As duas propostas, promovidas no parlamento pelos partidos de coalizão Colorado e Cabildo Abierto, foram criticadas pela presidente do Instituto da Mulher, Mónica Botero.

Para as organizações críticas, sob os títulos de Inquilinato Responsável Compartilhado e Corresponsabilidade em Maternidade, ‘que soam bem mas são enganosas, elas ignoram crianças e adolescentes e não são projetadas para beneficiar a maioria das famílias uruguaias’.

Argumentam em uma declaração conjunta que a legislação atual cumpre esses direitos, garantindo que ‘os menores possam ser ouvidos’ na separação devido a conflitos parentais e cuidando de ‘sua autonomia progressiva’.

Também apontaram que ’em casos de violência ou abuso, os projetos de lei os expõem a viver com seus agressores ou abusadores sexuais ou a manter um regime de visitas, enquanto o sistema de justiça não governa, sem assegurar sua proteção abrangente e expondo crianças e adolescentes a uma verdadeira tortura’.

Eles questionam que essas iniciativas legislativas ‘coloquem os interesses e benefícios dos adultos em primeiro lugar’ e que ‘ignorem a diversidade das famílias e suas diferentes realidades’, e imponham a custódia compartilhada sem considerar se ela é viável.

Além disso, eles afirmam que ‘uma lei como a proposta violaria as convenções internacionais sobre o assunto que o Uruguai ratificou e é obrigado a cumprir e se perguntam se, em caso de sua aprovação, o Estado será responsável pelas consequências’.

O Comitê dos Direitos da Criança Uruguai (CDNU), a Rede Uruguaia contra a Violência Doméstica e Sexual, a Red Pro Cuidados, o Comitê Latino-Americano e Caribenho para a Defesa dos Direitos da Mulher (Cladem) e a Intersocial Feminista estão participando desta mobilização.

mem/hr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.