7 de December de 2021

NOTICIAS

Tribunais dos EUA rejeitam reivindicações sobre bloqueio de Cuba

Tribunais dos EUA rejeitam reivindicações sobre bloqueio de Cuba

Washington, 23 jun (Prensa Latina) Os tribunais federais dos EUA até o momento descartaram seis processos em casos sob o Título III da Lei Helms-Burton, quando a ONU debate hoje a questão do bloqueio de Cuba. Após ser ativado pela administração de Donald Trump em maio de 2019, quando outros presidentes não o fizeram, o Capítulo III da Lei Helms-Burton criou novos cenários de atrito entre os parceiros estrangeiros e as autoridades americanas.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Nenhuma das 41 ações judiciais apresentadas sob a Lei Helms-Burton foi a julgamento até o momento, embora quatro tenham se transformado em recursos em outros circuitos judiciais, de acordo com relatórios desse meio.

Apenas 11 das reivindicações pertencem à lista de 5.913 cidadãos e empresas certificadas pela Comissão de Adjudicação de Reivindicações Estrangeiras do Departamento de Justiça a partir de 1974.

Na decisão mais recente, um tribunal federal em Miami arquivou um processo de uma família cubano-americana contra a empresa francesa Pernod Ricard sob a Lei Helms-Burton, após descobrir que os requerentes não demonstraram jurisdição adequada sobre o caso.

As tentativas de impedir a comercialização de runs cubanos pela empresa francesa começaram em 1994, quando a Bacardi Ltd solicitou uma licença para lidar com a marca registrada Havana Club.

Em fevereiro de 2016, o U.S. Patent and Trademark Office (PTO) renovou a marca para a empresa estatal cubana Cubaexport pelos próximos 10 anos, provocando um desafio legal por parte da Bacardi.

Pernod Ricard, o segundo maior produtor mundial de bebidas alcoólicas e espirituosas, tem operado uma joint venture com Cuba Ron S.A. há mais de duas décadas para comercializar rum do Havana Club, embora esteja impedido de vender rum cubano nos Estados Unidos por causa das restrições de bloqueio.

Mesmo em setembro de 2020, a administração Trump proibiu os americanos de visitar Cuba de comprar garrafas de rum cubano no valor de até 100 dólares, algo que faz parte das 243 medidas aplicadas contra Havana para apertar o cerco.

Nesta quarta-feira, a Assembleia Geral das Nações Unidas será palco de um debate sobre as reivindicações para acabar com o bloqueio e onde os números serão expostos e por setores o impacto tangível e contábil das agressões sofridas pela nação caribenha durante 62 anos devido à política de Washington.

mem/lb/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.