6 de December de 2021

NOTICIAS

Trump considerou enviar pacientes para a base dos EUA em Guantánamo

Trump considerou enviar pacientes para a base dos EUA em Guantánamo

Washington, 22 jun(Prensa Latina) Os autores de um livro cujos trechos estão sendo publicados hoje por diversos meios de comunicação, asseguram que em 2020 o então presidente Donald Trump valorizou o envio de pacientes Covid-19 à base norte-americana de Guantánamo, em Cuba.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em fevereiro do ano passado, quando estourou a pandemia em todo o mundo, Trump lançou a seus assessores a ideia de transferir os infectados que chegassem a solo dos Estados Unidos, para aquele enclave militar ilegal localizado em território cubano contra a vontade do Governo e pessoas da ilha do Caribe.

De acordo com a proposta do líder republicano, os enfermos seriam colocados em quarentena naquela instalação, onde em 2002 Washington instalou uma prisão para suspeitos de terrorismo.

O livro, intitulado Cenário de pesadelo: dentro da resposta da administração Trump à pandemia que mudou a história, será publicado em 29 de junho e é o produto de uma investigação de Yasmeen Abutaleb e Damian Paletta, jornalistas do The Washington Post.

No site desse jornal aparece na terça-feira um fragmento sobre uma reunião em que o presidente fez uma sugestão tão polêmica duas vezes seguidas.

De acordo com a versão dos investigadores naquele encontro, que aconteceu na Sala de Crise da mansão executiva, os assessores discutiram com o presidente possíveis formas de enfrentar o retorno do exterior de americanos infectados pelo coronavírus SARS-CoV-2.

Para surpresa dos seus assessores, o presidente, ansioso por reduzir as infecções, perguntou-lhes: ‘Não temos uma ilha que nos pertence?’, E a seguir apontou: ‘E quanto a Guantánamo?’, Uma abordagem que saiu todos espantados. as pessoas que estão aqui.

Mas o evento não terminou aí, porque quando Trump reiterou sua ideia, alguns membros da equipe a rejeitaram, argumentando que a medida envolveria o alojamento de americanos perto da prisão onde estão detidos suspeitos de terrorismo.

Existem inúmeras denúncias de organizações internacionais sobre atos de tortura e outras violações dos direitos humanos naquela prisão, aberta pelo presidente George W. Bush em janeiro de 2002 para abrigar indivíduos suspeitos de cometer atos terroristas.

mgt / rgh/glmv

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.