23 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Protestos antigovernamentais continuarão na Colômbia

Protestos antigovernamentais continuarão na Colômbia

Bogotá, 14 jun (Prensa Latina) As mobilizações ou atos de protesto continuarão hoje na Colômbia, enquanto a aproximação entre o governo e o Comitê Nacional de Greve permanece em suspenso.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Um monumento à Resistência foi revelado domingo em Cali, uma das cidades com mais mortes, ferimentos e desaparecimentos devido à violência policial contra manifestantes pacíficos.

‘Você sabe por que ele é o melhor monumento da Colômbia? Porque o povo o fez sem descansar, eles trabalharam dia e noite com suas mãos e sua dignidade para honrar a luta e os caídos nela, graças à Puerto Resistencia’, disse o agrônomo Francisco Romero.

Com concertos e vários eventos culturais e diante de milhares de pessoas em Puerto Resistencia, aconteceu a inauguração da obra.

Em 28 de abril, começou uma greve na Colômbia contra uma proposta de reforma fiscal apresentada pelo governo de Iván Duque e rejeitada por grande parte da população.

Embora a medida tenha sido retirada para estudá-la e alterar seu texto, as mobilizações continuam no país.

Segundo o senador do Movimento Alternativo Indígena e Social Feliciano Valencia, em 47 dias a greve nacional conseguiu deter a reforma tributária, a reforma sanitária, a renúncia do ministro da Fazenda Alberto Carrasquilla, da ministra das Relações Exteriores Claudia Blum e do comandante da Polícia de Cali, Juan Carlos Rodriguez.

Também impediu a compra de 24 aviões de guerra por uma soma de um milhão de dólares e pôs um fim aos discursos diários do programa Prevenção e Ação, no qual o Presidente Iván Duque aparecia todos os dias para discutir questões relacionadas à Covid-19.

Valencia acrescentou que a matrícula gratuita foi obtida para o segundo semestre deste ano para estudantes do ensino superior público dos estratos mais baixos.

A greve conseguiu posicionar a necessidade de uma reforma estrutural na Polícia Nacional, para tornar a juventude, a Primeira Linha e a Minga Indígena visíveis como atores revolucionários, disse o político.

Da mesma forma, permitiu incentivar a participação cidadã (assembleias e conselhos abertos), para tornar visível ao mundo a crise política e social que a Colômbia vive com o governo de Duque e priorizar a vida e a paz em detrimento do futebol.

Em sua avaliação, ele também observou que as mobilizações conseguiram redefinir a memória histórica do país e que uma grande parte da Colômbia se declarou contra as doutrinas promovidas pelo ex-presidente Álvaro Uribe, fundador do partido governista Centro Democrático.

Também tornou possível expor a violação maciça e sistemática dos direitos humanos pelas forças de segurança e a demanda pelo desmantelamento do Esquadrão Móvel Anti-Mobilizações.

jf/otf/vmc/gdc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.