28 de November de 2021

NOTICIAS

Na Colômbia convocada manifestação pacífica

Na Colômbia convocada manifestação pacífica

Bogotá 12 Mai (Prensa Latina) O Comitê Nacional de Greve convocou uma grande manifestação para hoje depois do fracasso do encontro entre os líderes do protesto e o presidente da Colômbia, Iván Duque.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O grupo pediu, por meio de um comunicado, a intensificar os protestos pacíficos com estrito cumprimento das normas de biossegurança, ao mesmo tempo em que pede a continuação dos corredores humanitários em solidariedade às vítimas da violência policial e aos cidadãos que permanecem ativos em Cali.

O objetivo é que o governo escute o clamor do povo, modifique sua postura e ponha fim à barbárie, para poder atender e negociar com todos os setores sociais e cidadãos que estão se mobilizando, mantendo as altas lideranças.

Durante a reunião de segunda-feira, vários dos setores sociais que compõem o Comitê Nacional de Greve se reuniram com o presidente Duque durante quatro horas, ’em uma reunião exploratória em que nenhum acordo foi alcançado’, disseram.

O grupo assegurou que na reunião expressou ‘com clareza e discutimos, a exigência de acabar com a violência estatal e paraestatal contra aqueles de nós que protestamos desde 28 de abril passado’.

Além disso, exigiram desmilitarizar o protesto e dar garantias de exercê-lo sem risco de perda de vida, integridade física ou liberdade.

Acrescentaram que em relação a esta reivindicação, o governo, como comandante geral das Forças Armadas, não prometeu acabar com a barbárie que o mundo inteiro está testemunhando.

‘Sugerimos que qualquer negociação possível exige o fim da violência contra as pessoas que expressam seu descontentamento’, enfatizaram.

E que de forma urgente e particular se atue em Cali, desmilitarizando, detendo civis armados e abrindo um amplo espaço de negociação com todos os setores mobilizados naquela cidade, contra os quais o presidente também não se comprometeu com nada, frisou. o Comitê Nacional de Greve.

A ONG Temblores, defensora dos direitos humanos, revelou ontem que 40 pessoas foram mortas pela polícia no contexto da greve.

De acordo com a ONG Tremors, das 6h local do dia 28 de abril às 11h30 do dia 10 de maio, ocorreram pelo menos 1.956 casos de violência por parte da força pública em nível nacional (sem contar os casos de desaparecimento).

Nesse período, foram registradas 313 vítimas de violência física; mil e três prisões arbitrárias contra manifestantes, 418 intervenções violentas; 28 vítimas de ataques oculares, 129 casos de armas de fogo e 12 vítimas de violência sexual durante os protestos pacíficos.

oda/otf/jcfl/gdc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.