26 de June de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Povos indígenas na Colômbia exigem seus direitos

Povos indígenas na Colômbia exigem seus direitos

Bogotá 7 Mai (Prensa Latina) Os povos ancestrais da Colômbia também fazem parte dos setores mobilizados contra a violência sistemática, as medidas econômicas do governo de Iván Duque que violam os direitos da população e pela paz.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em diferentes partes do país, com seus costumes originais, expressam seu repúdio à militarização, aos abusos no campo, à exclusão e à má gestão da pandemia.

A Organização Nacional Indígena da Colômbia (ONIC) faz um apelo urgente à comunidade internacional, aos irmãos de Abya Yala e aos democratas do mundo para que continuem a expressar publicamente e pelos respectivos canais diplomáticos sua preocupação com os atos de violência nesta Nação sul americana.

Também para que intercedam junto ao governo colombiano para que cesse o tratamento bélico dado ao protesto social.

A ONIC também solicita o reforço das missões de verificação que permitam a coleta de informações verídicas sobre a vulnerabilidade e os múltiplos efeitos sobre os direitos humanos à vida e integridade de todos os colombianos.

O grupo de povos ancestrais da Colômbia, denunciou a violência no país desencadeada pelas ‘ações desproporcionais da Polícia Nacional e em particular da Esmad (Esquadrões Anti-motins).

‘Há mais de 60 anos sofremos os rigores da guerra, além dos efeitos que a pandemia já deixa em todos os sentidos, vemos com dor como todo o país se torna vítima, porque o que está ameaçado é a democracia’, enfatiza. .

Acrescenta que a Colômbia é uma sociedade que aposta na paz e ao mesmo tempo destaca que os atos de vandalismo ocorridos durante o protesto não os representam.

‘Também não podemos aceitar a falta de empatia deste governo e sua incapacidade de compreender que a desigualdade, a fome e a pobreza também levam ao desespero e à desesperança, muito menos naturalizamos que a resposta a esses eventos é a violência do Estado’, comenta.

Alerta que os povos e nações indígenas, um dos atores mais determinados na construção inequívoca de uma sociedade pacífica, inclusiva, democrática e com justiça social e um dos setores mais violados desde a assinatura dos acordos de paz, têm autoridade moral para exigir a desmilitarização das cidades.

Esta é uma exigência incontornável para que se abra um verdadeiro diálogo social, que deve convocar todas as organizações e setores que participaram da greve nacional iniciada em 28 de abril, frisou.

Exige que o Congresso, o Ministério Público, o Ministério Público e a Ouvidoria atuem no âmbito de seus deveres constitucionais e jurídicos e investiguem os fatos que lamentam a vida dos colombianos que corroboram a urgência de uma reforma profunda que desmantele a Doutrina de Segurança militar segundo a qual o povo é um inimigo interno.

mem/otf/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.