7 de December de 2021

NOTICIAS

Vacinação com a Coronavac suspensa no Rio de Janeiro

Vacinação com a Coronavac suspensa no Rio de Janeiro

Brasília 2 Mai (Prensa Latina) O estado do Rio de Janeiro suspendeu a aplicação da segunda dose da CoronaVac, vacina anti-Covid-19 do laboratório chinês Sinovac e produzida pelo Instituto Butatan, por falta de imunizantes, foi relatado hoje.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

‘A prefeitura do Rio manteve a vacinação com a reserva técnica até agora, mas o estoque se esgotou, como já havia acontecido em outros municípios e estados do Brasil’, disse o governo do estado em nota.

Foi especificado que, devido ao calendário do Ministério da Saúde, não haverá reposição da CoronaVac em quantidade suficiente antes do prazo informado (10 dias) ‘.

Segundo a nota, o aplicativo é mantido apenas para pessoas acamadas e idosos com mais de 70 anos que receberam a primeira injeção.

Ao longo da semana que terminou, outras cidades cariocas interromperam a segunda dose do antídoto.

Até o momento, a inoculação da primeira e segunda doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford (Reino Unido) e pela empresa anglo-sueca AstraZeneca continua na divisão territorial.

O Brasil iniciou no dia 17 de janeiro um Plano Nacional de Imunização com os medicamentos CoronaVac e Oxford/AstraZeneca.

De acordo com a contagem feita por um consórcio de veículos de comunicação, com base em dados dos estados, 7,4 por cento da população brasileira (15 milhões 677 mil 543 pessoas) receberam as duas doses, enquanto 14,95 por cem (31 milhões 667 mil 346 ) injetou o primeiro.

O gigante sul-americano acumula 406 mil 437 mortos e 14 milhões 725 mil 975 infectados pelo coronavírus SARS-CoV-2, causador do Covid-19.

agp/ocs/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.