2 de July de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Cuba e a águia imperial abatida no malecón de Havana

Cuba e a águia imperial abatida no malecón de Havana

Havana, (Prensa Latina) Há 60 anos, Cuba retirou a águia (símbolo dos Estados Unidos) do monumento às vítimas do Maine, em meio à alegria popular pela vitória após a invasão mercenária de Playa Girón apoiada por Washington.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Desde janeiro de 1961, o governo revolucionário cubano decidiu remover aquela estátua após o rompimento das relações bilaterais e antes da iminência de uma invasão militar.

Os historiadores concordam que a explosão em Havana do navio americano Maine em 1898 foi o pretexto norte-americano para interferir na guerra de independência da ilha caribenha contra a Espanha, que culminou com uma intervenção militar e o estabelecimento de uma República sujeita aos interesses dos país vizinho.

Segundo investigações oficiais, em 1925 o governo de Alfredo Zayas inaugurou o monumento dedicado às vítimas do Maine em frente ao Malecón da capital, em memória dos 266 marinheiros que perderam a vida na explosão.

No topo da estrutura, uma águia careca estava com as asas estendidas como um símbolo da presença dos Estados Unidos na ilha.

As relações entre os dois governos mudaram após o triunfo revolucionário de 1959 devido a ameaças, medidas coercitivas e agressões dos Estados Unidos contra os principais objetivos econômico-sociais da maior das Antilhas.

O governo Dwight Eisenhower (1953-1961) suspendeu a cota cubana de açúcar para o mercado norte-americano, enquanto as firmas do norte interromperam o fornecimento e processamento de petróleo, exemplos de ações que deterioraram os laços.

Poucos dias depois de entregar o mandato presidencial, o republicano rompeu relações com Havana em 3 de janeiro de 1961 e, posteriormente, restringiu as viagens de seus cidadãos a Cuba.

Segundo relatos históricos, foi um momento tenso porque o governo revolucionário também sabia dos preparativos para uma invasão iminente do território nacional por forças mercenárias organizadas e financiadas pelos Estados Unidos.

Nesse contexto, em 18 de janeiro foi acordado remover a águia imperial e os bustos de três políticos americanos que acompanhavam a estrutura do monumento do Maine.

As figuras representavam o presidente William McKinley, que declarou guerra à Espanha, Leonard Wood, governador de Cuba durante a primeira ocupação dos Estados Unidos, e Theodore Roosevelt, arquiteto da política do Big Stick contra a América Latina.

Os símbolos não foram retirados até o dia 1 de maio do mesmo ano, durante as comemorações do Dia dos Trabalhadores e da vitória cubana contra a invasão de Playa Girón (Bahía de Cochinos), fato conhecido como a primeira grande derrota do imperialismo americano em América.

jha/idm/glmv

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.