28 de January de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Rosario Cárdenas e Sua Equação na Dança Cubana

Rosario Cárdenas e Sua Equação na Dança Cubana

Havana, 29 abr (Prensa Latina) A coreógrafa cubana Rosario Cardenas transgride e formula novas equações da dança, acrescenta ingredientes, combina ciência e arte como uma experiência capaz de despertar os sentidos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Inspirado na poética do intelectual da ilha José Lezama Lima: o ‘choteo’, a sinuosidade do movimento e do flerte, típico da cultura cubana, assim como as permutações, comutações, entre outros cálculos matemáticos, o professor traz ao palco uma obra cheia de emoções, diversa, aberta e até desconfortável para alguns.

Com a fundação da empresa contemporânea Rosario Cardenas, a artista introduziu na nação caribenha uma metodologia no movimento corporal e no treinamento de bailarinos que a torna particular.

‘Eu precisava de uma plataforma conceitual onde pudesse pensar, crescer e trabalhar’, disse a dançarina de 68 anos em entrevista exclusiva à Prensa Latina, que encontrou na análise combinatória da matemática o ponto de virada de sua carreira, como ferramenta para a construção coreográfica e preparação física.

‘Eu senti que a maneira como eu queria trabalhar precisava de outro tipo de projeto, tinha que reconstruir a técnica cubana, aumentar o nível de cientificidade, estudar métodos terapêuticos, o esqueleto e encontrar uma maneira de proteger os dançarinos para evitar ferimentos em grande parte’, ela lembrou.

‘As permutações, combinações e variações permaneceram como base dessa estrutura’, que também foi alimentada pela imagem e universalidade da cultura cubana, com ‘alusões aos nossos grandes escritores, músicos e poetas’, explicou a mestra em dança, graduado pela Universidade de Paris VIII, na França.

No início, ela encontrou apoio na professora Ana Isabel Matos, que ajudou a introduzir o treinamento físico na dança pela primeira vez em Cuba e ‘a vida mostrou que não éramos loucos, muitos seguiram o exemplo’, disse a diretora da companhia que este 29 de abril se junta às comemorações do Dia Internacional da Dança.

Com total expertise, Cárdenas traduz emoções em movimentos, articula magia e bússolas como alguém que acrescenta, subtrai e multiplica, imprimindo assim seu singular selo nas artes cênicas da nação.

‘Defendendo e valorizando o corpo em todas as suas dimensões, sempre com elegância, delicadeza e nível poético, ela nos legou uma marca de autenticidade e eu gosto, nós representamos a diversidade e os dançarinos se identificam com isso’, disse.

‘Do ponto de vista da linguagem do movimento, minhas criações se distinguem pelos deslocamentos no espaço, as composições, a inter-relação entre bailarinos e sua capacidade de representar a versatilidade das relações humanas sem distinções de gênero ou orientação sexual’, apontou.

Com mais de 90 coreografias em seu currículo, Cárdenas soube trazer o ensino junto com a criação e expressou orgulho em poder trabalhar com os bailarinos, ser uma testemunha, apoiá-los em sua jornada e, ao mesmo tempo, fazer parte da descoberta individual da personalidade.

Embora a pandemia da Covid-19 seja um desafio para as artes, Rosário viu neste tempo uma oportunidade para saldar dívidas consigo mesma, aproveitar o isolamento e ver filmes, ler, desenhar -arte que ela é apaixonada -, dar aulas e preparar seu exercício de doutorado para apresentar na Universidade das Artes de Cuba.

Com isso, ela pretende escrever sua metodologia, apoiada por mais de três décadas de intenso trabalho, a partir da análise da implementação em uma de suas obras, que servirá como material bibliográfico para a educação artística.

‘Ao longo dos anos, tenho conseguido integrar diferentes elementos, tenho transferido conceitos de Lezama e sobre isso tenho construído meu sistema, talvez funcione para outros, é por isso que quero colocá-lo por escrito’, disse o também Prêmio Nacional de Dança (2013).

Ela também participou recentemente da produção do audiovisual El poder sobre nosotros (O poder sobre nós), material feito pela cubana Carolina Romillo, no qual ela interpreta a lua em relação ao sol e aos planetas.

A peça, gravada com uma câmera de 16 mm, assume como centro de sua história Rosário, a única mulher entre os jovens de diferentes empresas da ilha e o mestre Santiago Alfonso. Criações de sua autoria, como Dédalo, Imago, Grifo, Germinal, El ángel interior e Canción de cuna, estão atualmente incluídas no repertório da Danza Contemporánea de Cuba, enquanto sua experiência a levou a estágios em dezenas de países, como professora e com sua companhia.

Em uma tentativa de demonstrar a interconexão entre diferentes expressões artísticas, ela colaborou com os compositores Juan Piñera, José Maria Vitier, Rembert Egües, Lucía Huergo e Frank Fernández; o arquiteto Roberto Gottardi; o pintor Manuel López Oliva e os poetas Aitana Alberti e Thiago de Melo.

msm/lbl/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.