28 de November de 2021

NOTICIAS

Custo da crise causada pelo Covid-19 na França

Custo da crise causada pelo Covid-19 na França

Paris 29 Abr (Prensa Latina) A crise da saúde e suas consequências econômicas custarão à França entre 55 e 60 bilhões de euros este ano, previu hoje o ministro delegado das Contas Públicas, Olivier Dussop.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Segundo o responsável, a estimativa não inclui os 100 mil milhões de euros atribuídos pelo governo para reerguer a economia, sendo 40 por cento dos recursos provenientes do plano de salvamento da União Europeia.

Neste cenário, o Ministério da Economia e Finanças elevou a sua previsão do déficit anual para 9 por cento do Produto Interno Bruto, depois do valor projetado ter sido de 8,5 por cento na lei orçamental aprovada no ano passado.

O aumento responde a um nível sem precedentes de ajuda a empresas e indivíduos, disse Dussopt na Rádio J.

Segundo o ministro delegado, a campanha de vacinação contra o Covid-19 vai representar um custo de 5,2 mil milhões de euros para o Estado em 2021.

De qualquer forma, é um investimento necessário para a saúde dos franceses e da economia, disse ele.

Amanhã, o presidente Emmanuel Macron anunciará o plano de reabrir e flexibilizar gradualmente, após meses de toque de recolher e o fechamento de lojas, restaurantes e locais culturais para conter a pandemia.

No início da semana, o ministro da Economia, Bruno Le Maire, informou que a partir de maio e em linha com o início progressivo do retorno à normalidade, o governo vai ativar 11 bilhões de euros para o relançamento de setores econômicos beneficiados pelo relaxamento de restrições contra o Covid-19.

mem/wmr/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.