29 de November de 2021

NOTICIAS

Cuba denuncia prejuízos ao setor de saúde devido ao bloqueio dos EUA

Cuba denuncia prejuízos ao setor de saúde devido ao bloqueio dos EUA

Havana, 29 abr (Prensa Latina) O Ministro das Relações Exteriores de Cuba Bruno Rodríguez denunciou hoje os danos causados ao setor da saúde pelo bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O ministro das Relações Exteriores disse em sua conta no Twitter que o bloqueio dos EUA, que se intensificou durante a pandemia de Covid-19, afeta os inventários de medicamentos disponíveis em farmácias, hospitais e centros de saúde no país caribenho.

Acrescentou que as ameaças e represálias contra bancos e fornecedores, em virtude de colocar o país antilhano na lista dos Estados que supostamente patrocinam o terrorismo, dificultam a compra de suprimentos essenciais e medicamentos.

Segundo o relatório elaborado por Cuba sobre os efeitos do bloqueio no período entre abril de 2019 e março de 2020, as perdas nesta área são de cerca de 160 milhões 260 mil dólares.

Enquanto isso, o grupo de empresas biotecnológicas e farmacêuticas da ilha, BioCubaFarma, referiu em seu perfil na mesma rede social as vicissitudes pelas quais estão passando para adquirir matérias-primas, peças de reposição e suprimentos a fim de garantir os medicamentos para o Sistema Nacional de Saúde.

Neste sentido, o documento, que será apresentado em 23 de junho perante a Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), exemplificou o que aconteceu com a Empresa Importadora e Exportadora de Produtos Médicos (MediCuba S.A.).

Nessa etapa, a entidade entrou em contato com as sete empresas que faziam parte de sua carteira de fornecedores, entretanto, cinco não responderam e as outras duas se recusaram a continuar prestando seus serviços.

O sistema bancário financeiro da nação caribenha, entretanto, foi um dos principais alvos das medidas da administração norte-americana destinadas a reforçar o cerco econômico, e os danos neste setor excederam 284 milhões de dólares.

A figura responde à crescente recusa de instituições estrangeiras em processar operações de bancos e empresas cubanas, ao fechamento de contas e contratos já estabelecidos e ao retorno de transações bancárias, bem como ao cancelamento de senhas para o intercâmbio de informações financeiras.

mgt/kmg/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.