21 de May de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Gala do Oscar e as consequências da Covid-19

Gala do Oscar e as consequências da Covid-19

Washington, 25 abr (Prensa Latina) A gala da 93ª edição do Oscar, marcada para hoje nos Estados Unidos, se diferencia em edições tradicionais daquele festival de cinema como filmes indicados, formato, data e local de produção.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Após um ano de cinemas e outdoors praticamente vazios, estreias adiadas e as consequências negativas da pandemia Covid-19 para a indústria cinematográfica, a temporada de premiações de Hollywood termina dois meses após a data habitual.

Além desse atraso, a cerimônia inclui como locações Los Angeles, no norte do país; Londres, no Reino Unido e Paris, na França e, após um período excepcional, o Oscar adaptou suas regras para designar filmes veiculados por streaming.

Na opinião dos especialistas, esta solução emergencial colocou como candidatos filmes de grande qualidade artística, mas com uma impressão de bilheteira muito reduzida, daí, por exemplo, entre os oito nomeados para melhor filme apenas totalizarem cerca de 18 milhões de dólares de arrecadação no mercado interno.

Entre os favoritos está Nomadland que, embora não seja o mais indicado em seis categorias, o filme da realizadora chinesa Chloé Zhao seduz pela sua trama ligada à exploração de um estilo de vida nómada afastado das convenções sociais.

O drama, que estreou em setembro de 2020, conquistou os prêmios Golden Globes (Estados Unidos), Bafta (Reino Unido), Festival Internacional de Cinema de Veneza (Itália), entre outros, e concorre à categoria de melhor filme com Os 7 de Chicago 7, O Pai, Judas e o Messias Negro, Mank, Minari: em busca da felicidade, Uma Jovem Promissora e Sons de Metal.

Zhao é a primeira mulher a alcançar quatro indicações na mesma temporada do Oscar e, caso ganhe o prêmio de melhor diretora, seria a segunda mulher a merecer tal distinção depois de Kathryn Bigelow com In Hostile Land, 2008.

No ano passado, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos anunciou a implementação de novos padrões de representatividade e inclusão relacionados à elegibilidade de filmes premiados.

De acordo com o regulamento, previsto para entrar em vigor na edição de 2024 destes prêmios emblemáticos, os filmes devem considerar, entre outros elementos, que um ator coadjuvante principal ou relevante faz parte de grupos raciais sub-representados.

Isso significa que, pelo menos 30% dos atores secundários ou de papéis menores, devem pertencer a dois dos seguintes grupos: mulheres, grupos étnicos ou raciais, LGTBIQ + e pessoas com deficiências físicas e cognitivas.

No entanto, segundo especialistas, os prêmios da academia nunca tiveram duas mulheres indicadas para melhor diretor, uma muçulmana como aspirante a melhor ator (Riz Ahmed) ou uma sul-coreana como atriz coadjuvante (Youn Yuh-jung), como acontece este ano.

Por exemplo, os critérios de seleção, anunciados em 15 de março em suas mais de 20 categorias concorrentes, também incluíram os artistas afro-descendentes Chadwick Boseman, Andra Day, Viola Davis, Daniel Kaluuya, Leslie Odom Jr. e LaKeith Stanfield.

jha/dgh/kl/cvl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.