27 de November de 2021

NOTICIAS

UNICEF alerta sobre o crescimento de crianças migrantes no México

UNICEF alerta sobre o crescimento de crianças migrantes no México

Panamá, 21 abr (Prensa Latina) O número de crianças e adolescentes migrantes na fronteira do México com os Estados Unidos cresceu de 380 para quase 3.500 no primeiro trimestre deste ano, informou hoje a Unicef.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com um relatório do escritório da América Latina e Caribe do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com sede na Cidade do México, as autoridades mexicanas relatam uma média de 275 crianças esperando para atravessar a fronteira com a nação vizinha todos os dias.

‘Estamos profundamente preocupados que as condições de vida das crianças, adolescentes e mães migrantes no México possam em breve deteriorar-se ainda mais’, disse o diretor regional da UNICEF Jean Gough, referindo-se à atual superlotação dos abrigos do país.

Durante uma recente visita de cinco dias ao México, que incluiu várias paradas na fronteira norte com os Estados Unidos, observou que crianças e adolescentes representam pelo menos 30% da população migrante, metade dos quais viajou sem seus pais, a maior proporção já registrada.

Deve-se notar que a maioria desses migrantes irregulares vem de Honduras, Guatemala, El Salvador e do próprio país receptor, uma situação que no contexto da pandemia de Covid-19 também representa um risco à saúde devido ao transbordamento de abrigos.

A esta complexa situação somam-se os perigos e as duras condições que enfrentam na viagem de até dois meses do norte da América Central para os Estados Unidos, onde são frequentemente vítimas de extorsão, abuso sexual, sequestro e tráfico de pessoas, disse a fonte. ‘As famílias centro-americanas não estão migrando, estão fugindo do crime de gangues, da violência doméstica, da pobreza, de furacões devastadores e da perda de empregos devido à pandemia em seus países de origem’, disse Gough.

Enfatizou: ‘A melhor maneira de dar às famílias migrantes uma boa razão para permanecerem em suas comunidades é investir no futuro de seus filhos localmente. A verdadeira crise para as crianças não está na fronteira dos Estados Unidos, mas nas comunidades mais pobres do norte da América Central e do México.

Por isso, a Unicef apelou às autoridades internacionais para colocar as crianças, adolescentes e mulheres no centro dos planos de investimento em Honduras, Guatemala, El Salvador e sul do México para criar melhores condições de vida e oportunidades livres de violência a nível comunitário.

Até hoje, mais de 2.100 migrantes receberam assistência humanitária da agência das Nações Unidas nas fronteiras sul e norte do México, um número que poderia chegar a 10.000 até o final do ano, de acordo com estimativas oficiais.

mem/npg/bm/gdc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.