25 de June de 2022
nombre generico prensa latina

notícia

nombre generico prensa latina
Bandera portugal
Edição Portuguesa

NOTICIAS

Tribunal uruguaio criticado por ter libertado torturador

Tribunal uruguaio criticado por ter libertado torturador

Montevidéu, 19 abr (Prensa Latina) O Tribunal de Apelações do Uruguai passou hoje por um exame crítico para a libertação de um torturador da ditadura (1973-1985) e um reiterado desrespeito por crimes contra a humanidade.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A Promotoria de Direitos Humanos apresentou um recurso de extensão no qual pediu uma pulseira eletrônica para o coronel extraditado aposentado Eduardo Ferro e uma proibição de se aproximar de suas vítimas, o que o tribunal rejeitou.

Em vez disso, ela deferiu anteriormente o pedido da defesa do ex-repressor, apesar dos avisos de perigo de fuga, como fez em 2017, quando ele escapou para a Espanha após escapar várias vezes da intimação para comparecer perante o sistema judicial.

Para o promotor especial para crimes contra a humanidade, Ricardo Perciballe, há testemunhas e provas suficientes para acusar Ferro pelo assassinato sob tortura do comunista Oscar Tassino em 1977 e outras violações e desaparecimentos de prisioneiros durante a ditadura.

A diretora da Instituição Nacional de Direitos Humanos, Mariana Mota, disse ao jornal La Diaria que ‘você não encontrará neste tribunal uma sentença que cumpra as normas internacionais sobre crimes contra a humanidade’.

Ela citou como exemplo o caso do assassinato do preso Vladimir Roslik em 1984 no Batalhão de Infantaria Nove, que foi fechado em 1987 e que, quando seus parentes pediram ao tribunal para reabri-lo em 2014 com novos elementos acusatórios, ela respondeu que era res judicata e deixou os responsáveis militares impunes.

Ele também lembrou sua recusa em reabrir o caso do assassinato em um centro de detenção militar do jovem lutador Tupamaro Roberto Gomensoro, cujo corpo foi jogado em um rio, e o seqüestro e desaparecimento da nora do poeta argentino Juan Gelman.

A associação Uruguaia Mães e Parentes de Uruguaios Detidos e Desaparecidos condenou em uma declaração a última decisão do tribunal de apelação e advertiu sobre outra possível fuga do torturador.

Por sua vez, o grupo de presos políticos Crysol salientou que ao libertar Ferro, que estava em prisão preventiva, a Corte criticada mais uma vez impediu o avanço da causa da verdade e da justiça.

jf/hr/vmc

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO
Logo Horizontal Prensa LAtina

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.