3 de December de 2021

NOTICIAS

Pesquisadores brasileiros vão examinar vacina Sputnik V na Rússia

Pesquisadores brasileiros vão examinar vacina Sputnik V na Rússia

Brasília 17 Abr (Prensa Latina) Uma equipe de cinco inspetores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chega hoje à Rússia para dar início ao reconhecimento das fábricas onde é produzida a vacina Sputnik V contra o Covid-19.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Segundo o jornal Correio Braziliense, a viagem foi acertada na semana passada após conversa telefônica entre o presidente Jair Bolsonaro e seu homólogo russo, Vladimir Putin, que abordou as dificuldades que a Anvisa encontrou para acessar os dados necessários para a autorização de uso emergencial.

Em nota, o órgão regulador explica que os examinadores visitarão a partir de segunda-feira as fábricas da empresa Generium, na cidade de Vladimir, e da UfaVita, em Ufa, as duas empresas que hoje produzem a Sputnik V.

O objetivo é que os inspetores avaliem a documentação da vacina e os relatórios clínicos sobre sua eficácia.

As inspeções acontecem até o dia 23 de abril e o grupo volta ao Brasil no dia seguinte.

Vários estados brasileiros solicitaram o uso emergencial do imunizador russo. No entanto, é necessária a aprovação da Anvisa para aplicar a dose.

A expectativa do governo brasileiro é que a viagem sirva para o órgão certificar as fábricas e também ter acesso aos documentos necessários para a autorização de uso emergencial, que ainda não foram entregues.

Nesse sentido, foram mencionados os dados da investigação clínica da fase três e do acompanhamento dos eventos adversos após a aplicação da vacina.

O Ministério da Saúde fechou contrato para a compra de 10 milhões de doses do Sputnik V, mas o antídoto não pode ser importado sem autorização da Anvisa.

Da mesma forma, governos estaduais acertaram com a empresa Unión Química, responsável pela produção do medicamento no Brasil e na América Latina, a compra do imunizante e governadores pressionam para que seja liberado e tenham acesso.

As autoridades regionais pretendem realizar a importação com base na lei 124/2021, recentemente aprovada pelo Congresso Nacional, que permite que qualquer medicamento anti-Covid-19, aprovado por órgãos reguladores de outros países, seja utilizado em território nacional.

Para o governador do estado do Piauí (nordeste), Wellington Dias, o Sputnik V é muito importante para o atual momento do gigante sul-americano, ainda mais quando é seguro, eficaz e é utilizado em 58 nações.

Até o momento, o Brasil acumula 368 mil 749 mortes e 13 milhões 832 mil 455 infectados pelo coronavírus SARS-CoV-2, causador do Covid-19.

ymr/ocs/jcfl

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.