7 de December de 2021

NOTICIAS

Atribuem a poluição no sul da França a cruzadores ancorados

Atribuem a poluição no sul da França a cruzadores ancorados

Paris, 14 abr (Prensa Latina) A associação francesa Atmosud advertiu hoje sobre um alto impacto na poluição do ar na região sul da Provença-Alpes-Côte d'Azur como resultado dos navios de cruzeiro atracados durante meses em Marselha.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com um estudo da organização, que analisa a qualidade do ar, os grandes barcos de recreio estão atracados na cidade portuária há algum tempo por causa da pandemia de Covid-19 e muitas vezes ligam seus motores para gerar eletricidade durante a noite.

O resultado deste cenário é uma poluição semelhante no período de confinamento ao que teria sido causado pelo tráfego de automóvel regular, ressaltou ele.

Segundo o diretor da Atmosud Dominique Robin, o uso de motores para manter a eletricidade em navios de cruzeiro atracados afeta a qualidade do ar. O confinamento da primavera de 2020 na França teve um impacto ambiental favorável em Marselha, mas a cessação das operações de grandes navios de turismo mudou tudo.

Ativistas locais como Elisabeth Pelliccio montaram equipamentos para capturar a poluição do ar na cidade do sul, a segunda mais populosa do país, e alertaram sobre o fenômeno.

À noite as medidas flutuam muito e não por causa de veículos ou caminhões no meio das restrições da Covid-19, portanto a única coisa que resta considerar são os navios de cruzeiro, disse Pelliccio, citado pela Franceinfo.

Os representantes de navios de cruzeiro admitiram a poluição causada e asseguraram que estão trabalhando para reduzi-la.

ga/wmr/bm

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.