28 de November de 2021

NOTICIAS

Investigação de financista ligada ao ex-primeiro-ministro britânico

Investigação de financista ligada ao ex-primeiro-ministro britânico

Londres, 12 abr (Prensa Latina) O governo britânico confirmou hoje que ordenou uma investigação sobre um suposto caso de lobby da financeira Greensill Capital que envolveria o ex-primeiro-ministro conservador do Reino Unido David Cameron (2010-2016).
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O porta-voz do primeiro-ministro Boris Johnson informou na segunda-feira que uma comissão independente analisará as atividades da empresa de propriedade do banqueiro australiano Lex Greensill e as vias que usou para buscar contratos com o estado.

De acordo com o Sunday Times e o Financial Times, Cameron contatou os atuais funcionários do governo conservador, incluindo os ministros de Finanças e Saúde Rishi Sunak e Matt Hancock, respectivamente, pedindo-lhes que incluíssem Greensill Capital no esquema de financiamento do estado durante a pandemia de Covid-19.

O banqueiro australiano foi assessor do governo entre 2010 e 2016, ano em que o agora ex-primeiro-ministro renunciou e passou a trabalhar na firma Greensill como conselheiro.

Em uma primeira reação às reportagens da imprensa, Cameron negou quebrar qualquer código de conduta ou regra com seu desempenho, mas admitiu que há lições importantes a serem aprendidas.

O Partido Trabalhista da oposição solicitou na segunda-feira que o ministro das finanças comparecesse amanhã ao parlamento para explicar as razões pelas quais Greensill Capital, que pediu concordata no início deste mês, obteve empréstimos do governo depois que Cameron o contatou.

mem / nm / db

minuto por minuto
NOTAS RELACIONADAS
ÚLTIMO MINUTO

© 2016-2021 Prensa Latina
Agência Latino-americana de Notícias

Rádio – Publicações – Vídeos – Notícias a cada minuto.
Todos os Rigts Reservados.

Rua E No 454, Vedado, Havana, Cuba.
Telefones: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021.